CONSTRUÍMOS
NOTÍCIA
domingo, 28 de fevereiro de 2021
Internacional
Riviera Francesa mantém-se como um dos mercados imobiliários mais caros do mundo

Riviera Francesa mantém-se como um dos mercados imobiliários mais caros do mundo

28 de dezembro de 2020

A Riviera Francesa mantém tendência como mercado de primeira e segunda habitação com casas de centenas de milhões de euros.Conhecida como Côte d'Azur (Costa Azul), tem a reputação de ser o retiro preferido dos indivíduos com património líquido ultraelevado (UHNWI - ultra-high net-worth individuals family), dos aristocratas europeus e da alta sociedade internacional.

Segundo David Scheffler, CEO da Engel & Völkers em França, Bélgica e Países Baixos, "mesmo durante a pandemia do coronavírus, continuamos a assistir a um nível consistentemente elevado de procura e ao desenvolvimento estável dos preços no segmento de luxo. A procura pelo sul de França intensificou-se de facto entre os clientes do sector imobiliário, uma vez que a região se revela um porto seguro tanto para proprietários como para investidores".

De acordo com a rede alemã de mediação de imobiliário de luxo Engel & Völkers (E&V), tradicionalmente um mercado internacional, este ano assistiu-se a um forte aumento do número de compradores de França na Costa Azul. Em 2020, a procura de potenciais compradores franceses tem sido elevada, com uma concentração particular de clientes parisienses, seguida em particular por compradores estrangeiros interessados de Itália, Bélgica, Suíça e Alemanha. As vendas efectivas mantiveram-se, no entanto, em consonância com o mercado; com aproximadamente 50% de compradores estrangeiros em Cannes e cerca de 75% de compradores estrangeiros em Saint-Jean-Cap-Ferrat.

Elevada procura está a garantir preços altos    

Além dos iates glamorosos, boutiques de luxo e clubes de praia exclusivos, a Riviera Francesa também é conhecida pelas cidades históricas e vilas costeiras pitorescas. O número extremamente limitado de propriedades nos hotspots da região diferenciam a Costa Azul de outros destinos de luxo, com moradias a serem vendidas entre quatro milhões até várias centenas de milhões de euros

“Esta região é conhecida pelas suas propriedades suntuosas e preços por metro quadrado que estão entre os mais altos do mundo”, diz Marie-Claire Sangouard, Managing Director da Engel & Völkers Market Center na Côte d'Azur, e acrescenta: “A mítica villa 'Les Cèdres', antiga casa do Rei Leopoldo II da Bélgica, foi vendida por 200 milhões de euros o ano passado. Outras propriedades mais confidenciais estão atualmente a ser negociadas 'fora do mercado' na área por montantes ainda mais elevados. As villas que são comparativamente menos extravagantes podem, no entanto, ser adquiridas de 2,5 a 50 milhões de euros". Em Cannes, bem conhecida pela bela praia e a avenida "Croisette", os preços das casas e moradias chegaram a atingir 35 milhões de euros em 2020. Para apartamentos aqui, os preços máximos por metro quadrado atingem mais de 20.000 euros. Em Saint-Tropez, destino de férias mundialmente famoso, casas e vilas alcançam até 30 milhões de euros, para apartamentos o preço máximo por metro quadrado era de 26.000 euros em 2020.

Esta carteira de clientes ricos também favorece propriedades luxuosas mais para o interior, rodeadas por paisagens naturais e que proporcionam muita paz e privacidade. Os compradores e investidores que procuram um imóvel quer para uso privado quer com vista ao potencial arrendamento como casa de férias tendem a investir em localizações mais urbanas perto das principais avenidas e passeios de praia. Com preços de entrada relativamente moderados a partir de 4.200 euros por metro quadrado, Nice é um dos mercados mais populares para investir.           

Perspectiva: Imobiliário deve-se provar estável em valores

O mercado de imóveis de luxo no sul da França continuou a provar a sua resiliência face à crise do coronavírus. O interesse por imóveis residenciais e de aluguer continua alto. Durante o período anterior e posterior ao confinamento na primavera, as consultas dos clientes da Engel & Völkers aumentaram 10%. Compradores e proprietários com planos de investimento de longo prazo ainda são aconselhados a investir em vilas e apartamentos de alto nível na Riviera Francesa. “Para o inverno deste ano, teremos que esperar e ver como o vírus se desenvolve. Estamos confiantes de que o forte interesse por imóveis de luxo vai voltar na primavera de 2021. O mercado da Riviera Francesa é eterno, nunca envelhece”, conclui David Scheffler.

Fonte da imagem: Engel & Völkers Market Center Côte d’Azur

PUB
TURISMO
Proença-a-Nova reabilita Praia Fluvial da Aldeia Ruiva
26 de fevereiro de 2021
ARRENDAMENTO
Aprovada proposta que permite ao fisco ceder dados para validação do Apoiar Rendas
26 de fevereiro de 2021
PUB
PUB
INTERNACIONAL
FIFA world Cup Qatar 2022: construção de 7 estádios já levou à morte de mais de 6.500 trabalhadores migrantes
24 de fevereiro de 2021
PUB