CONSTRUÍMOS
NOTÍCIA
segunda-feira, 24 de fevereiro de 2020
Turismo

Portugueses impulsionam o turismo no final de 2019

17 de janeiro de 2020

O sector do alojamento turístico registou 1,8 milhões de hóspedes e 4,1 milhões de dormidas em Novembro de 2019, um aumento de +12,5% e +7,2%, em termos homólogos, sendo que os portugueses foram os grandes responsáveis desse crescimento.

De acordo com o INE - Instituto Nacional de Estatística, as dormidas de residentes cresceram 14,1% (-0,8% em Outubro) e as de não residentes aumentaram 4,2% (+2,6% no mês anterior). Em Novembro de 2019, a estada média (2,32 noites) reduziu-se 4,7% (-1,0% no caso dos residentes e -5,6% no de não residentes). A taxa líquida de ocupação (35,2%) aumentou 0,2 p.p. (-1,3 p.p. em outubro).

Os proveitos totais aumentaram 10,2% (+5,8% em Outubro), atingindo 229,6 milhões de euros. Os proveitos de aposento fixaram-se em 164,8 milhões de euros crescendo 9,3% (+6,5% no mês anterior). O rendimento médio por quarto disponível (RevPAR) aumentou 2,7% para 32,0 euros (+1,9% no mês anterior). O rendimento médio por quarto ocupado (ADR) atingiu 71,0 euros aumentando 1,4% (+2,5% no mês anterior).

As dormidas na hotelaria (83,1% do total) aumentaram 5,2%. As dormidas nos estabelecimentos de alojamento local (peso de 14,8% no total) cresceram 18,0% e as de turismo no espaço rural e de habitação (quota de 2,1%) aumentaram 21,0%.

O INE avança ainda que no mês em análise, o mercado interno contribuiu com 1,3 milhões de dormidas, o que representou um crescimento de 14,1% (-0,8 em Outubro). As dormidas dos mercados externos (peso de 68,0% em Novembro) cresceram 4,2% (+2,6% em Outubro) e atingiram 2,8 milhões. Nos primeiros onze meses do ano, as dormidas aumentaram 3,9%, com contributos positivos quer dos residentes (+6,3%), quer dos não residentes (+3,0%).

Os dezasseis principais mercados emissores representaram 83,3% das dormidas de não residentes nos estabelecimentos de alojamento turístico em Novembro. O mercado britânico (16,0% do total das dormidas de não residentes) registou um aumento de 4,1% em Novembro. No conjunto dos onze primeiros meses do ano, este mercado cresceu 1,3%. As dormidas de hóspedes alemães (13,1% do total) diminuíram 6,8%, evolução semelhante à registada quando considerado o período de Janeiro a Novembro (-6,9%). O mercado espanhol (10,3% do total) cresceu 4,7% em Novembro. Desde o início do ano, este mercado aumentou 6,4%. As dormidas de hóspedes brasileiros (7,7% do total) registaram um crescimento de 9,1% em Novembro. No conjunto dos primeiros onze meses do ano, este mercado aumentou 13,7%. Em Novembro, destacaram-se também os mercados chinês (+25,9%), norte-americano (+20,2%) e canadiano (+19,6%). Desde o início do ano, o realce vai para os mercados norte-americano (+19,8%) e chinês (+17,2%).

A Lisboa corresponderam 25,4% do total das dormidas em Novembro, quota que desce para 19,5% no período acumulado de Janeiro a Novembro. Neste período, as dormidas em Lisboa cresceram 4,5%, com as dormidas de não residentes a representarem 84,5% do total de dormidas no município (23,4% do total nacional das dormidas de não residentes).

PUB
ARRENDAMENTO
Rendas das casas aumentam 3,4% em Janeiro em termos homólogos
12 de fevereiro de 2020
PUB
PUB
PUB