CONSTRUÍMOS
NOTÍCIA
quinta-feira, 9 de julho de 2020
Arquitectura
Moeda de Colecção homenageia Carrilho da Graça Arq Joao Luis Carrilho_da_Graca.jpg Moeda de Colecção homenageia Carrilho da Graça

Moeda de Colecção homenageia Carrilho da Graça

17 de setembro de 2019

O Banco de Portugal vai colocar em circulação no próximo dia 25 de Setembro de 2019 uma moeda em liga de prata da colecção “Arquitectura”, com o valor facial de 7,50 euros, designada “Carrilho da Graça”. A moeda homenageia o famoso arquitecto nascido em Portalegre há 67 anos, que se licenciou em Arquitectura na Escola Superior de Belas-Artes de Lisboa em 1977 e, desde então, dirige o seu próprio atelier. Carrilho da Graça foi assistente na Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa entre 1977 e 1992, tendo a 9 de Julho de 1999 sido agraciado com o grau de Grande-Oficial da Ordem do Mérito.

É Professor convidado no Departamento de Arquitectura da Universidade Autónoma de Lisboa desde 2001 e no Departamento de Arquitectura da Universidade de Évora desde 2005. Foi também Professor convidado na Escuela de Arquitectura da Universidade de Navarra entre 2007 e 2010. Foi professor convidado para seminários e conferências sobre o seu trabalho em diversas universidades, nomeadamente em Barcelona, Sevilha, Lisboa, Roma, Milão, Turim, Verona, Cidade do México, Viena, Aachen (Alemanha) e Porto.

A 18 de Abril de 2019, foi agraciado com a Grã-Cruz da Ordem da Instrução Pública.

A Colecção Arquitectura de moedas de colecção do Banco de Portugal já havia cunhado duas moedas dedicadas a outros dois grandes arquitectos portugueses: Álvaro Siza Vieira (a 5 de Maio de 2017) e a Eduardo Souto de Moura (12 de Dezembro de 2018), ambos prémios Pritzker de Arquitectura.

 

PUB
TURISMO
Portugal entre as sete melhores viagens rodoviárias do mundo
8 de julho de 2020
PUB
ARRENDAMENTO
Finanças quer ver minuta de contrato antes de isentar rendas acessíveis de IRS/IRC
8 de julho de 2020
PUB
PUB
INTERNACIONAL
Investimento imobiliário multifamily europeu deve ultrapassar os 22 mil milhões de euros
7 de julho de 2020
PUB