CONSTRUÍMOS
NOTÍCIA
quinta-feira, 25 de fevereiro de 2021
Arquitectura
Moeda de Colecção homenageia Carrilho da Graça Arq Joao Luis Carrilho_da_Graca.jpg Moeda de Colecção homenageia Carrilho da Graça

Moeda de Colecção homenageia Carrilho da Graça

17 de setembro de 2019

O Banco de Portugal vai colocar em circulação no próximo dia 25 de Setembro de 2019 uma moeda em liga de prata da colecção “Arquitectura”, com o valor facial de 7,50 euros, designada “Carrilho da Graça”. A moeda homenageia o famoso arquitecto nascido em Portalegre há 67 anos, que se licenciou em Arquitectura na Escola Superior de Belas-Artes de Lisboa em 1977 e, desde então, dirige o seu próprio atelier. Carrilho da Graça foi assistente na Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa entre 1977 e 1992, tendo a 9 de Julho de 1999 sido agraciado com o grau de Grande-Oficial da Ordem do Mérito.

É Professor convidado no Departamento de Arquitectura da Universidade Autónoma de Lisboa desde 2001 e no Departamento de Arquitectura da Universidade de Évora desde 2005. Foi também Professor convidado na Escuela de Arquitectura da Universidade de Navarra entre 2007 e 2010. Foi professor convidado para seminários e conferências sobre o seu trabalho em diversas universidades, nomeadamente em Barcelona, Sevilha, Lisboa, Roma, Milão, Turim, Verona, Cidade do México, Viena, Aachen (Alemanha) e Porto.

A 18 de Abril de 2019, foi agraciado com a Grã-Cruz da Ordem da Instrução Pública.

A Colecção Arquitectura de moedas de colecção do Banco de Portugal já havia cunhado duas moedas dedicadas a outros dois grandes arquitectos portugueses: Álvaro Siza Vieira (a 5 de Maio de 2017) e a Eduardo Souto de Moura (12 de Dezembro de 2018), ambos prémios Pritzker de Arquitectura.

 

PUB
TURISMO
Agências de Viagens e Operadores Turísticos com apoio de 100 milhões de euros
24 de fevereiro de 2021
ARRENDAMENTO
Proprietários receiam que incumprimento de rendas vá aumentar este ano
17 de fevereiro de 2021
PUB
PUB
INTERNACIONAL
FIFA world Cup Qatar 2022: construção de 7 estádios já levou à morte de mais de 6.500 trabalhadores migrantes
24 de fevereiro de 2021
PUB