CONSTRUÍMOS
NOTÍCIA
domingo, 9 de maio de 2021
Design
Museu Berardo Arte Deco abre amanhã ao público em edifício histórico de Lisboa

Museu Berardo Arte Deco abre amanhã ao público em edifício histórico de Lisboa

23 de abril de 2021

O Berardo - Museu Arte Deco (B-MAD) foi inaugurado hoje, em Alcântara, com uma exposição baseada nas colecções de Arte Nova e Arte Deco do coleccionador e empresário José Berardo, incluindo recentes aquisições.

O B-MAD é uma iniciativa privada da Associação de Colecções, que é hoje oficialmente inaugurada, apenas para convidados, e abrirá ao público no Sábado, num edifício antigo adaptado, com entradas gratuitas até ao final do mês de Maio, segundo a organização.

Localizado na Rua 1.º de Maio, no número 28, em Alcântara, s sus abertura estava prevista inicialmente para 2017, sendo depois adiada para Julho de 2019, mas foi sofrendo mais atrasos devido a "complexas obras de remodelação e adaptação do edifício antigo que tinha uso residencial", explicou o coleccionador no início desse ano, e, depois, devido ao contexto da pandemia.

Concluídas as obras, o B-MAD inicia actividade com uma exposição inaugural comissariada por Márcio Alves Roiter, fundador e presidente do Instituto Art Déco Brasil, no Rio de Janeiro, e por Emmanuel Bréon, especialista em arte dos anos 1920 e 1930, e antigo director do Musée des Années 30, em Paris, segundo um comunicado da organização.

A exposição "procura recriar a ambiência de várias épocas inspiradas pelas artes decorativas da última década do século XIX, ao espoletar da Segunda Guerra Mundial", e um dos grandes desafios consistiu na colocação dos objectos nas salas, "respeitando o lado didáctico, mas não sendo obsessivo na sua elaboração", segundo a curadoria.

 

Uma colecção fantástica e diversificada

Na coleção estão reunidas obras de criadoras da época, como Jacques-Émile Ruhlmann, Alfred Porteneuve, Jean-Michel Frank, Jacques Adnet, Leleu, Sornay, Dufrêne, Follot, Jallot, Majorelle, Kiss, Lalique, Brant, Puiforcat e Perzel, nas componentes da arte decorativa — móveis, trabalhos em ferro, candeeiros, objectos de vidro, cerâmica, arte da mesa e pratas —, associadas à pintura, escultura, desenho, moda e joalharia, num mostruário dos estilos Arte Nova e Arte Deco.

A mostra que é inaugurada no novo museu inclui ainda pranchas de August Herborth, trabalhos datados de 1920 a 1930, explorando a temática marajoara, um tipo de cerâmica trabalhada pelas tribos indígenas que habitavam a ilha brasileira de Marajó, na foz do rio Amazonas, Brasil, durante o período pré-colonial de 400 a 1400 d.C.

As colecções de Arte Nova e Arte Deco de José Berardo já foram alvo de exposições, nomeadamente na Fundação de Serralves, no Porto, no Sintra Museu de Arte Moderna – Colecção Berardo, no Museu Berardo, em Belém, no Centro das Artes Casa das Mudas, na ilha da Madeira, no Bacalhôa Adega Museu, em Azeitão, e em diversas instituições museológicas estrangeiras.

 

Horário: Todos os dias das 10 às 19 horas

Da colecção, fazem parte os desenhos originais de Ruhlmann, da Casa de Serralves, no Porto, ícone da arquitectura civil Deco, que serão expostos no novo museu, juntamente com parte dos mais de 5.000 desenhos originais de pratas da Ourivesaria Reis e Filhos, também do Porto, da qual conserva ainda todo o recheio de mobiliário, no estilo Arte Nova.

Este novo equipamento cultural de Lisboa terá espaço de recepção e loja, acesso a um jardim com esplanada, idealizado no estilo Deco, e funcionará todos os dias, das 10:00 às 19:00, excepto a 25 de Jezembro e a 01 de Janeiro, apenas com visitas guiadas, mas terá o horário condicionado pelas restrições da pandemia.

O projecto para criação do novo museu reabilitou a antiga residência de veraneio do então Marquês de Abrantes, mandada construir na primeira metade do século XVIII, que tinha como primeira habitação o Palácio de Santos, ou Palácio de Abrantes, actual Embaixada de França em Lisboa.

José Berardo, que detém vários museus privados no país, exibe também parte da sua colecção de arte moderna e contemporânea no Museu Colecção Berardo, instalado desde 2007 no Centro Cultural de Belém (CCB), em Lisboa, no âmbito de um acordo com o Estado.

Detém ainda, no Bombarral, o Buddha Eden Garden, cerca de 35 hectares, instalado na Quinta dos Loridos, onde se encontram centenas de figuras orientais como budas, pagodes, estátuas de terracota e outras esculturas.

Em 2010, abriu o Underground Museum em Sangalhos, Anadia, ligado à enologia, num espaço subterrâneo onde exibe colecções de arte africana, fósseis, cerâmica, minerais e azulejos antigos.

Em Estremoz, distrito de Évora, numa parceria com a autarquia local, abriu em 2020 um museu dedicado à colecção de azulejos, com exemplares do século XV até à actualidade.

Lusa/DI

 

PUB
TURISMO
Cerca Design House: Refúgio no coração da Serra da Gardunha reabre portas
7 de maio de 2021
ARRENDAMENTO
Arrendamento em Portugal no radar dos investidores. Próximos anos serão de crescimento
7 de maio de 2021
PUB
PUB
INTERNACIONAL
Generali muito activa no mercado imobiliário europeu
7 de maio de 2021
PUB