CONSTRUÍMOS
NOTÍCIA
domingo, 29 de novembro de 2020
Internacional
imagem Mohameh Hassan + kalhh por Pixabay.jpg

Nunca o recuo do consumo das famílias da União Europeia foi tão grande...

29 de outubro de 2020

O consumo real das famílias ‘per capita’ teve, no segundo trimestre, o maior recuo desde o início da série na zona euro (-10,7%) e na União Europeia (UE -12,3%), em consequência da pandemia de covid-19, segundo o Eurostat.

De acordo com dados hoje publicados pelo gabinete estatístico europeu, entre Abril e Junho, o consumo das famílias caiu 10,7% na zona euro e 12,3% na UE, registando em ambas o maior recuo desde o início da série temporal, em 1999.

Na zona euro, a quebra do segundo semestre compara-se com a de 3,3% nos primeiros três meses do ano e com a subida de 0,3% no consumo das famílias por habitante no período homólogo.

Na UE, o recuo também se acentua face ao de 3,2% do trimestre anterior e inverte a subida de 0,4% registada entre Abril e Junho de 2019.

Por outro lado, o rendimento das famílias ‘per capita’ na zona euro diminuiu 3,2% em termos reais no segundo trimestre de 2020, após um aumento de 0,5% no primeiro trimestre e de 0,7% no homólogo.

Na UE, o rendimento das famílias por habitante recuou 4,8% entre Abril e Junho, após um aumento de 0,5% no primeiro trimestre e de 0,6% no período homólogo.

O rendimento real ‘per capita’ das famílias é definido como o rendimento nominal disponível bruto ajustado das famílias dividido pela população total e pelo deflator (índice de preços) da despesa de consumo final das famílias.

O consumo real das famílias ‘per capita’ (ou por habitante) é definido como o consumo final efectivo das famílias, em termos nominais, dividido pela população total, bem como pelo deflator da despesa de consumo final das famílias.

Lusa/DI

PUB
TURISMO
Madeira, Lisboa e Algarve são os melhores destinos do mundo
28 de novembro de 2020
ARRENDAMENTO
Governo vai enviar à AR proposta sobre apoio a rendas não habitacionais
25 de novembro de 2020
PUB
PUB
INTERNACIONAL
Sentimento económico e expectativas de emprego afundam na zona euro
27 de novembro de 2020
PUB