CONSTRUÍMOS
NOTÍCIA
terça-feira, 27 de outubro de 2020
Opinião
Esta pandemia obriga-nos a repensar e mudar muitos paradigmas

Esta pandemia obriga-nos a repensar e mudar muitos paradigmas

21 de setembro de 2020

Esta pandemia obriga-nos a repensar e mudar muitos paradigmas.

O período de confinamento e a maior adesão a modelos de trabalho diferentes do passado têm provocado algumas mudanças nos desejos das pessoas. Se antigamente eram valorizadas apenas questões como o preço e a localização de uma propriedade, agora o foco passa a ser mais na análise do que o imóvel poderá oferecer ao seu proprietário em termos de qualidade de vida e conforto.

A tendência do aumento de trabalho em regime de trabalho remoto fez com que as pessoas já não sintam tanto essa necessidade de morar perto dos locais de trabalho, levando-as a considerar a compra de um imóvel afastado das grandes cidades, em zonas de baixa densidade de população. Outra tendência crescente é a procura por propriedades com dimensões maiores ou com mais divisões, com internet super-rápida e que permitam conciliar a vida familiar com o trabalho remoto.

Vista livre, terraço e ambientes bem divididos passaram a ser mais valorizados pelo comprador, depois de muitas semanas em confinamento. Acredito que esta tendência irá afetar também o imobiliário turístico, trazendo alterações nas preferências de tipo de imóvel e zonas para adquirir uma habitação secundária.

Uma das outras principais tendências do pós-covid é a procura crescente por propriedades rodeadas pela natureza ou com fácil acesso a amplos espaços verdes e ar puro, onde os residentes se sintam em segurança do ponto de vista físico e sanitário e onde possam passar tempo de qualidade em família, em comunhão com a natureza e com tranquilidade.

Muitas famílias perceberam que precisam de outro tipo de espaços de habitação. O objetivo, como é óbvio, será ter próximo de si uma estrutura capaz de fornecer segurança, conforto e lazer.

Os resorts bem localizados, como é o caso do Ombria Resort, serão cada vez mais procurados numa altura em que valorizamos os espaços exteriores e a qualidade da nossa casa. Um imóvel associado a uma marca de hotéis de luxo – como é o caso dos apartamentos turísticos Viceroy Residences – é, a meu ver, um fator diferenciador e confere confiança a um investimento imobiliário, além de proporcionar aos investidores um potencial de rentabilidade e valores de revenda superiores às de imóveis sem marca associada.

Julio Delgado

CEO do Ombria Resort

*Texto escrito com novo Acordo Ortográfico

PUB
TURISMO
Turismo mundial regista baixa de 70% entre Janeiro e Agosto - OMT
27 de outubro de 2020
PUB
ARRENDAMENTO
Rendas descem 11,1% em Lisboa no 3º trimestre mas em Setembro voltam a subir
16 de outubro de 2020
PUB
PUB
INTERNACIONAL
No norte de Espanha mais de metade dos jovens possui casa própria
19 de outubro de 2020
PUB