CONSTRUÍMOS
NOTÍCIA
quarta-feira, 27 de maio de 2020
Habitação by century 21

Covid-19: Vendas de alojamentos em Lisboa e Algarve no mês de Março caíram 2,1% e 0,9%

22 de maio de 2020

As vendas de alojamentos na área metropolitana de Lisboa e no Algarve ficaram, em Março, acima da referência nacional, mas cederam, respectivamente 2,1% e 0,9% face ao período homólogo, divulgou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).

No mês em causa, no país foram vendidos cerca de seis alojamentos por cada mil alojamentos familiares clássicos, valor que compara com os 6,15 de Março de 2019 e com 6,6 de Fevereiro de 2020, segundo um destaque do INE hoje divulgado.

Com excepção da área metropolitana de Lisboa e do Algarve, as restantes regiões apresentaram números inferiores à média nacional, destacando-se o Centro (4,49) e o Alentejo (4,70).

No entanto, apesar da área metropolitana de Lisboa e do Algarve verificarem um valor de vendas por mil alojamentos familiares clássicos acima da referência nacional registaram, em Março, uma descida respectiva de 2,1% e 0,9%, em comparação com igual período do ano passado.

Adicionalmente, o Centro (-3,7%) e o Norte (-3,3%) também verificaram, em Março, um retrocesso no número de vendas face ao período homólogo.

 

Arrendamento

Por sua vez, em termos de arrendamento, em Março, por cada mil alojamentos familiares clássicos registaram-se 2,2 novos contratos.

Porém, no período em causa, com excepção das áreas metropolitanas de Lisboa e do Algarve, as restantes regiões NUTS II (Norte, Centro, Lisboa, Alentejo, Algarve, Açores e Madeira) registaram um número de novos contratos de arrendamento abaixo da referência nacional.

“Em 14 das 25 sub-regiões NUTS III portuguesas, o número de vendas de alojamentos familiares no mês de Março de 2020 foi inferior face ao período homólogo. Deste conjunto, destacavam-se, as sub-regiões do Baixo Alentejo (0,76) e Beiras e Serra da Estrela (0,85), por apresentarem os menores rácios”, revelou o INE.

Lusa/DI

PUB
ARRENDAMENTO
Quais as áreas mais apelativas para investir em arrendamento em Lisboa e no Porto?
27 de maio de 2020
PUB
PUB
PUB