CONSTRUÍMOS
NOTÍCIA
domingo, 29 de novembro de 2020
Opinião
Os formadores

Os formadores

2 de novembro de 2020

Sei que este é um tema sensível e que pode ser objecto de alguma polémica, mas, desde que comecei a aprofundar mais a fundo outros temas da mediação imobiliária, este era o tal que evitava escrever, para não correr o risco de ser mal interpretado ou injusto. Até por profissionais desta área, que conheço e respeito.

Ao contrário dos consultores imobiliários, que na sua maioria não escolheram ad initium esta profissão, mas depois acabam por gostar e a defender com unhas e dentes (eu, serei, modéstia à parte, um entre muitos), acredito que os formadores na área do imobiliário (coach é a forma mais fashion de o dizer, não é?) são-no por escolha, vocação e oportunidade.  E, tal como nos consultores, acho que é importantíssimo separar-se o trigo do joio, até para que, quem começa na área da consultadoria - ou quem se quer arriscar na área da formação - não se sentir defraudado com o que anda por aí.

A nossa formação é fundamental e, quando bem feita por profissionais qualificados (e que percebem genuinamente do que estão a falar) é um instrumento vital para o nosso sucesso e para o da empresa onde nos encontramos. E aqui, honra seja feita às empresas do sector, quando se nota que apostam forte nos recursos humanos e em recrutamentos à séria. Dá gosto visitar uma agência onde se ouvem falar diversos idiomas – sinal de que o gancho “nós temos clientes internacionais” não é uma balela – e onde se veem, na sua maioria, pessoas mais séniores (no sentido que se nota que já têm alguns anos de imobiliário e não reformados que acabaram de chegar).

Acredito também que, para quem começa numa agência nova é importante que a formação seja ministrada por profissionais, mas também pela prata da casa. Afinal, se não houver nenhum dos dois (ou se as escolhas – internas e externas – forem deficientes – isso deverá querer dizer muito da agência em causa e das apostas que fazem nos novos profissionais, certo?

Tinha dito em cima que admito que os formadores o são por escolha, vocação e oportunidade. Se, no caso da escolha e da vocação, penso que exprimi o meu ponto de vista em relação à importância destes, quero terminar com os que o são por oportunidade. Ou melhor dizendo, por oportunismo. E não é preciso elaborar muito sobre isto.

Quantos de nós já assistimos a formações dadas por ex-consultores que assumiram em pleno a função de formadores? Nada a obstar, atenção. São escolhas, livres de serem feitas por qualquer um de nós. Agora, dito isto, não nos atirem areia para os olhos.

Não nos queiram convencer que escolheram este caminho para mostrar aos outros como podem ser profissionais de excelência no ramo imobiliário e ter imenso sucesso, mas, no caso em concreto, optaram por sair. Preciso de dizer mais?

Francisco Mota Ferreira

Consultor Parcial Finance

PUB
TURISMO
Madeira, Lisboa e Algarve são os melhores destinos do mundo
28 de novembro de 2020
ARRENDAMENTO
Governo vai enviar à AR proposta sobre apoio a rendas não habitacionais
25 de novembro de 2020
PUB
PUB
INTERNACIONAL
Sentimento económico e expectativas de emprego afundam na zona euro
27 de novembro de 2020
PUB