CONSTRUÍMOS
NOTÍCIA
segunda-feira, 18 de novembro de 2019
Entrevistas

Promoção imobiliária no Salão Imobiliário de Portugal cresce 72,12% este ano

1 de outubro de 2019

É já este mês que decorre a 22ª edição do Salão Imobiliário de Portugal – SIL 2019 e já está praticamente esgotado com 90% da área ocupada. São cerca de 380 expositores e um crescimento de 20% em relação ao ano anterior. Sandra Bértolo Fragoso, gestora do SIL, revela ao Diário Imobiliário, que estes números são reflexo do dinamismo que se vive hoje no mercado imobiliário português.

A menos de um mês da abertura do Salão Imobiliário de Portugal – SIL 2019, como tem sido a adesão das empresas e investidores?

Neste momento, podemos afirmar que vamos ter dois pavilhões completamente cheios, estamos com cerca de 90% do espaço reservado, o que é um excelente indicador. Temos já 380 expositores, o que significa um crescimento de cerca de 20% em relação ao ano passado.

Em que sector se verificou um maior crescimento? Nos promotores ou nas empresas de mediação?

Na verdade, são os dois segmentos mais fortes do SIL e o aumento de expositores registou-se nos dois segmentos. Sendo que na mediação o aumento foi de 7,6% mas na promoção imobiliária foi de 72,12% em relação ao ano passado. Estes resultados são fruto do que se vive neste momento no mercado imobiliário. O aumento da oferta residencial,  em projetos de construção nova e em reabilitação, reproduz-se no salão. Os promotores estão de regresso ao SIL com novos produtos.

Estão asseguradas, inclusive, as presenças das principais promotoras imobiliários nacionais e internacionais.

Contudo, a mediação acompanha este dinamismo e como sempre é uma força importante da feira, reforçando-a mais uma vez aqui no SIL, continuando a marcar uma forte presença, as líderes do mercado

No entanto, gostaria de salientar que o SIL sempre foi uma feira transversal a todos os sectores, desde as Cidades, Municípios, Bancos, Fundos de Investimento, Comercio, Retalho e Escritórios, Turismo entre outros e o próximo salão não será excepção.

Que novidades estão programadas para este ano?

Começaria por destacar  a primeira edição do SIL VILLAGE. Trata-se de um espaço premium, reservado para network, um espaço onde negócios podem ser realizados, em ambiente informal, que funciona durante a hora de almoço para empresas parceiras, grupos imobiliários, banca, seguradoras, consultoras e organizadores de eventos.

Neste espaço irão realizar-se duas grandes conferências que marcam este edição, organizadas pelo SIL.  Na abertura, dia 10 de Outubro, a manhã será dedicada ao SIL INVESTMENTPRO powered by APPII,  com o tema ‘Mercado Imobiliário no contexto económico Internacional -  Os maiores desafios para os Investidores Internacionais - Novas formas de Turismo’. Uma conferência organizada pelo SIL em parceria com a APPII – Associação Portuguesa dos Promotores e Investidores Imobiliários, a Fundação AIP e tem como parceiro, a Century 21.

Para o dia 11 de outubro, outro grande tema é colocado em discussão:  Brexit: que impacto no Turismo Residencial? A conferência é organizada pelo SIL e conta com o apoio da APR – Associação Portuguesa de Resorts, da APEMIP – Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária Portuguesa e do Expresso.

Outra novidade desta edição, que gostaria de realçar, vamos ter a primeira tertúlia organizada com o tema ‘Imobiliário no Feminino’. Pretendemos ouvir as mulheres que há muitos anos trabalham neste sector que é maioritariamente masculino. A conferência decorre no dia 11 de Outubro às 16h30 Auditório SIL What’s New (Pavilhão 3) e é organizado em parceria com o Diário Imobiliário.

Além das conferências, temos este ano uma imagem mais moderna, acompanhando a globalização e aderindo ao mundo digital, o SIL 2019 quer mostrar que o mercado imobiliário está também focado no futuro e nas novas tendências.

Hoje, a FIL já dispõe de ferramentas como business.fil.pt e o tickets.fil.pt que permitem desmaterializar o processo de entrada nas nossas feiras, o que significa que cada vez temos menos filas à entrada e cada vez temos mais informação sobre o comportamento dos nossos públicos. Nesta edição vamos apostar no SIL OPPORTUNITY, uma APPS inovadora que melhoram a experiência de visita, terá a Planta do SIL e onde lhe indicará quais as empresas que têm condições especiais para as aquisições de imóveis/serviços que sejam realizadas no SIL.

Temos também a alteração da data, com menos um dia, assim como o alargamento do horário, pretendemos potenciar o investimento das empresas participantes que acabam por ter o mesmo número de contactos com menos despesas (menos gastos com alojamentos e recursos humanos).

A par das novidades, mantém-se os Prémios SIL do Imobiliário, um dos momentos altos do Salão, que distinguem anualmente, os projetos, as empresas e os profissionais do setor. Os projetos a concurso são avaliados pelo Conselho Estratégico do Salão Imobiliário de Portugal (SIL)  2019. Este ano temos a novidade de apresentar o Prémio SIL - Ambientes & Tendências 2019, um galardão que distinguirá o melhor projecto de Ambientes &Tendências assinado por Arquitectos e Designers de interiores e que é um galardão atribuído em conjunto com a INTERCASA - Living & Design e o SIL - Salão Imobiliário de Portugal. De recordar que paralelamente irá decorrer no Pavilhão 1 a Intercasa – Living & Design, com mais de 20 arquitectos no Espaço Ambientes e Tendências onde serão apresentadas propostas de reabilitação e decoração para a Sua Nova Casa.

Não esquecendo ainda que temos a cidade das Caldas da Rainha, que nesta edição é a cidade convidada.

Como vê o mercado imobiliário actual?

O mercado imobiliário português encontra-se numa fase muito positiva. Neste momento, o facto de estarmos a ganhar expressão além-fronteiras e termos uma grande procura por parte de investidores internacionais tem dinamizado a promoção e mediação imoboiliária. Não esquecendo que em 2019 Lisboa foi considerada a melhor cidade para investimento imobiliário na Europa, num estudo anual  elaborado pela PwC e pela ULI ‘Emerging Trends in Real Estate Europe 2019’.  Os nichos de mercado estão a florescer, assim como a diversidade do investimento.

Continua a entrar muito capital estrangeiro. Neste momento, apesar de se registar algum abrandamento na atribuição dos Vistos Gold, a entrada de investidores é diversificada. Os franceses, chineses, ou brasileiros, são em grande maioria para investimento particular. A tendência agora é da procura por activos em Portugal, por parte de fundos, grandes promotores e investidores. O interesse de grandes Grupos internacionais mantém-se e cresce, sobretudo norte-americanos, espanhóis, belgas e alemães.

Esta tendência, torna o nosso país atractivo e a uma crescente aposta no imobiliário português.

PUB
ARRENDAMENTO
Englobamento obrigatório para rendimentos prediais terá “efeito perverso” no mercado – diz APEMIP
14 de novembro de 2019
PUB
PUB
PUB