CONSTRUÍMOS
NOTÍCIA
domingo, 9 de maio de 2021
Sustentabilidade
Torres Vedras planta mais de 20 mil árvores autóctones em 15 hectares

Torres Vedras planta mais de 20 mil árvores autóctones em 15 hectares

12 de fevereiro de 2021

A Câmara de Torres Vedras, no distrito de Lisboa, reconverteu 15 hectares de terrenos municipais incultos ou de eucaliptos com a plantação de mais de 20 mil árvores de espécies autóctones, segundo o município.

Esta autarquia do distrito de Lisboa desenvolveu o projecto de rearborização de propriedades municipais “Floresta nas Linhas 20.30”, que teve parecer favorável do Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas.

A rearborização desenvolvida nas propriedades municipais tem como objectivo “aumentar a biodiversidade local, diversificar produtos, bens e serviços florestais, adaptar o ecossistema face às alterações climáticas, reduzir a perigosidade de incêndio, melhorar a qualidade do solo, reduzir o risco de erosão e criar espaços verdes naturalizados", explica o município em comunicado.

Em 2019, a autarquia lançou uma hasta pública para corte e extracção de madeira de eucalipto para venda e preparou terrenos municipais para plantar árvores de espécies autóctones.

O trabalho de reconversão dos 15 hectares terminou em Janeiro.

Durante cerca de um mês, foram plantadas mais de 20 mil árvores de espécies como pinheiro-manso, sobreiro, medronheiro, carvalho-português, zambujeiro, alfarrobeira, azinheira, carvalho-alvarinho, amieiro, bétula, freixo e salgueiro.

As plantações envolveram voluntários, as equipas municipais de sapadores florestais e elementos do Gabinete Técnico Florestal da autarquia.

Mais de 18 mil árvores foram cedidas por entidades privadas e públicas.

A sustentabilidade do projecto é assegurada pela produção de produtos com elevado valor comercial, como a pinha do pinheiro-manso, a cortiça do sobreiro, o medronho do medronheiro e a madeira resultante de eventuais desbastes.

O município de Torres Vedras integra o Sistema de Gestão Florestal Sustentável da Região do Oeste, que é implementado e gerido pela AFLOESTE - Associação Interprofissional da Floresta do Oeste, sendo que esse sistema abrange várias propriedades municipais (localizadas nas freguesias de Santa Maria, S. Pedro e Matacães e de Ponte do Rol), num total de 12.361 hectares.

Lusa/DI

PUB
TURISMO
Cerca Design House: Refúgio no coração da Serra da Gardunha reabre portas
7 de maio de 2021
ARRENDAMENTO
Arrendamento em Portugal no radar dos investidores. Próximos anos serão de crescimento
7 de maio de 2021
PUB
PUB
INTERNACIONAL
Generali muito activa no mercado imobiliário europeu
7 de maio de 2021
PUB