CONSTRUÍMOS
NOTÍCIA
quarta-feira, 22 de janeiro de 2020
Actualidade

Acções da Merlin Properties já podem ser negociadas a partir de amanhã

14 de janeiro de 2020

A Merlin Properties é a primeira SOCIMI espanhola a ser cotada no mercado regulado da Euronext e as suas acções emitidas e em circulação começarão a ser negociadas em Portugal a partir de amanhã.

A empresa imobiliária é a maior cotada na bolsa de valores espanhola, especializada na aquisição e gestão de activos imobiliários comerciais na península ibérica.

A Merlin indica que não emitirá nem fará oferta por nenhuma acção nova vinculada à cotação em Portugal. As acções continuarão admitidas a negociação nas bolsas de valores de Madrid, Barcelona, Bilbao, e Valência e, a partir de amanhã, serão admitidas a negociação na Euronext Lisboa, em regime de dual listing, com o mesmo Código ISIN (ES0105025003) e ticker (“MRL”).

Este início de cotação sublinha a intenção da empresa fortalecer a sua posição, conhecimento de marca e visibilidade no mercado português; assim como reforçar a sua relação com os stakeholders portugueses. A cotação em Portugal permitirá também aos investidores portugueses ter um acesso mais directo a uma das empresas imobiliárias líderes na Europa e dará à MERLIN Properties a oportunidade de expandir e diversificar a sua base de acionistas.

Portugal é um mercado chave para a Merlin Properties e, desde a sua primeira aquisição em Lisboa em 2015, ganhou um peso relativo no portefólio da empresa, representando agora 9% das receitas anuais por rendas.

Na opinião de Ismael Clemente, vice-presidente e CEO da Merlin, " as perspectivas de crescimento económico, os excelentes fundamentais do sector imobiliário e o contexto de estabilidade política actual confirmam o apelo de Portugal para nós. Como pretendemos continuar a aumentar a nossa presença no país, é essencial que a Merlin Properties seja cotada aqui”.

A empresa possui nove edifícios de escritórios em Lisboa, principalmente na zona CBD, como Marquês de Pombal ou Monumental, e na zona da Expo; um grande centro comercial em Lisboa (Almada) e terrenos para desenvolver novos activos logísticos no Lisboa Park (Vila Franca de Xira). Todos eles resultaram num excelente desempenho, com rendas anuais agregadas de 45 milhões de euros e uma ocupação de quase 100%.

PUB
ARRENDAMENTO
Rendas em Lisboa caem pela primeira vez desde 2016, desceram 1,4%
15 de janeiro de 2020
PUB
PUB
PUB