CONSTRUÍMOS
NOTÍCIA
quinta-feira, 2 de dezembro de 2021
Arrendamento
Procura de famílias estrangeiras que fixam residência em Portugal impulsionam mercado de arrendamento T1 Avenida da Liberdade_jardim.jpg T1 Avenida da Liberdade.jpg Procura de famílias estrangeiras que fixam residência em Portugal impulsionam mercado de arrendamento

Procura de famílias estrangeiras que fixam residência em Portugal impulsionam mercado de arrendamento

27 de outubro de 2021

O mercado de arrendamento de média e longa duração no segmento residencial ‘premium’ em Lisboa tem registado um crescimento muito acentuado, impulsionado pela procura de famílias estrangeiras que pretendem estabelecer residência em Portugal, de acordo com a consultora internacional Athena Advisers.

70% dos arrendamentos no segmento residencial ‘premium’ realizados pela Athena Advisers nos últimos 15 meses é feito por famílias maioritariamente de origem francesa, inglesa e americana que escolhem zonas de Lisboa com oferta de escolas e equipamentos. Áreas exteriores são requisito obrigatório.

A consultora, que no período pré-pandemia geria essencialmente arrendamentos de curta duração para os seus clientes que adquiriam propriedades numa óptica de investimento, passou também a direccionar a sua operação para o mercado de média e longa duração graças ao forte aumento da procura por este tipo de arrendamento ainda durante a pandemia.

Segundo os registos da Athena Advisers durante os últimos 15 meses, 70% da procura é proveniente de famílias estrangeiras que se estabelecem de modo permanente em Portugal e 30% advém de nómadas digitais ou expatriados por motivos profissionais que se fixam no nosso país de forma temporária. Em termos de nacionalidades, os franceses lideram a procura com 30% e logo a seguir surgem os americanos e ingleses com igual percentagem de 20% cada, sendo os restantes 30% de outras origens.

 

Famílias e nómadas digitais

Marta Salgado, responsável pelo Departamento de Arrendamento na Athena Advisers Portugal, refere que “As tipologias que melhor servem as necessidades destas famílias, variam entre o T3 e o T5, com intervalos de preços que podem ir dos €3.000/mês aos €8.000/mês, sendo que “a média dos arrendamentos ronda entre um a dois anos, o tempo suficiente para conhecerem a cidade de Lisboa e tomarem a decisão de investir na aquisição de casa com mais confiança e segurança”, explica.

Segundo os dados da Athena, os nómadas digitais, por norma pessoas bastante jovens que viajam sozinhas, procuram casas de tipologia T1 e T2 com preços que podem oscilar entre 1.000€/mês e 3.000€/mês, em arrendamentos que, geralmente, vão de seis meses a um ano.  As suas zonas de eleição incidem no Chiado, Santos e Bairro Alto, bairros centrais com uma ampla oferta a nível de lazer, cultura e entretenimento.

 

Espaços exteriores: atributo obrigatório

Seja para famílias ou nómadas, em habitações mobiladas ou sem mobília, há um requisito obrigatório comum a ambas as situações: casas com espaços exteriores, sejam terraços, jardins, pátios ou varandas. Já as casas com garagem são bastante valorizadas pelas famílias e as amenities, como piscina ou ginásio, são muito apreciadas por clientes de origem brasileira. 

 “Apesar de assistirmos a uma procura cada vez maior para o mercado de arrendamento, a oferta de qualidade no segmento premium continua a ser muito escassa, o que tem travado um crescimento que poderia ser ainda mais acentuado, tendo em conta que este mercado apresenta um potencial enorme”, sublinha Marta Salgado.

PUB
PUB
TURISMO
Apoios ao turismo foram fundamentais mas insuficientes - admite presidente da APAVT
1 de dezembro de 2021
ARRENDAMENTO
Preço das casas para arrendar desceu 4,2% no último ano
30 de novembro de 2021
PUB
PUB
INTERNACIONAL
ABANCA conclui a aquisição do negócio do Novo Banco em Espanha
30 de novembro de 2021
PUB