CONSTRUÍMOS
NOTÍCIA
segunda-feira, 29 de novembro de 2021
Actualidade
Expatriados portugueses e outros - o que diz o “Expat Insider 2021”

Expatriados portugueses e outros - o que diz o “Expat Insider 2021”

21 de setembro de 2021

Porque é que os expatriados portugueses decidiram mudar-se para o estrangeiro? Quais são as suas áreas de trabalho? Do que gostam mais no seu trabalho actual? Como é que encaram o trabalho remoto, e como prevêem o seu futuro?

Foi para encontrar resposta a esta e muitas outras perguntas que InterNations elaborou seu relatório "O Futuro do Trabalho no Estrangeiro", que tem por base o seu inquérito “Expat Insider 2021”. O inquérito anual é um dos nquéritos mais completos do mundo sobre a vida e o trabalho no estrangeiro, com mais de 12.000 inquiridos em 2021.

E qual a conclusão incontestável a que chegou? Que:

Quase metade dos expatriados que trabalham no estrangeiro (47%) se deslocaram principalmente por razões relacionadas com o trabalho.

O relatório analisa 18 nacionalidades diferentes, oferecendo informação aprofundada sobre como estes expatriados vêem o seu trabalho e vida no estrangeiro e como imaginam a sua futura carreira. Além disso, os inquiridos partilham a importância do conceito de Novo Trabalho na cultura empresarial dos seus países de acolhimento e de origem.

 

Os expatriados portugueses

Um bom rendimento e equilíbrio trabalho-vida são importantes para os expatriados portugueses. São também os mais propensos a trabalhar nos campos das TI, construção, e cuidados de saúde. Tendem a trabalhar em países onde factores como autonomia, liberdade, criatividade, desenvolvimento pessoal, e auto-realização desempenhem um papel importante na cultura empresarial local.

Além disso, os expatriados portugueses valorizam a elevada segurança no emprego e a oportunidades de carreira no seu respectivo país de acolhimento. Estão particularmente satisfeitos com a sua remuneração no seu actual emprego, e auferem de bons salários em comparação com a média global. E embora sejam capazes de trabalhar remotamente mais vezes do que antes da pandemia da COVID-19, o trabalho à distância não é muito importante para o expatriado médio de Portugal.

 

Expatriados de trabalho em todo o mundo

Em termos geriais, “Os expatriados que trabalham em todo o mundo são bem instruídos e trabalham mais frequentemente nos campos da educação, TI, e finanças. O trabalho à distância é um trabalho diário para muitos deles: De facto, 78% são capazes de trabalhar remotamente.

A pandemia de COVID-19 teve também um efeito nas políticas de trabalho à distância: Metade dos inquiridos (48%) são agora capazes de trabalhar remotamente com mais frequência do que antes ou o trabalho remoto foi mesmo recentemente introduzido para eles.

Quando questionados sobre o que mais lhes agrada no seu trabalho actual, os expatriados mencionam frequentemente a oportunidade de trabalhar remotamente / a partir de casa, juntamente com um bom equilíbrio trabalho-vida e horários de trabalho flexíveis. No entanto, quando imaginam um ambiente de trabalho ideal, imaginam uma boa compensação e/ou bons benefícios, um bom equilíbrio trabalho-vida, e tarefas criativas/interessantes.

 

Novo trabalho na Cultura Empresarial Local

Os inquiridos foram também convidados a avaliar a importância do conceito de Novo Trabalho, que descreve a nova forma de trabalhar no mundo global e digital, na cultura empresarial local. Os países que mais se destacam para este factor são os Estados Unidos (1º), os EAU (2º), e a Finlândia (3º). Os expatriados nestes destinos sentem que a cultura de trabalho local abraça novas formas de trabalho, que incluem, por exemplo, mais flexibilidade, um enfoque no equilíbrio trabalho-vida, e digitalização. No outro extremo do ranking, tem a menor importância no Japão (55º), Egipto (54º), e Coreia do Sul (53º).

PUB
PUB
TURISMO
Chegou uma nova consultora que pretende impulsionar o futuro da Gestão hoteleira
29 de novembro de 2021
ARRENDAMENTO
Arrendamento mais caro em Lisboa mesmo com mais contratos declarados
29 de novembro de 2021
PUB
PUB
INTERNACIONAL
Confiança dos consumidores recua na zona euro em Novembro
22 de novembro de 2021
PUB