CONSTRUÍMOS
NOTÍCIA
sexta-feira, 26 de fevereiro de 2021
Turismo
Receitas do turismo com quebras de 80% em Novembro

Receitas do turismo com quebras de 80% em Novembro

15 de janeiro de 2021

As receitas do alojamento turístico em Novembro de 2020, registaram uma variação de -79,5% (-68,2% em Outubro) e atingiram 47,1 milhões de euros, revela hoje o INE - Instituto Nacional de Estística.

No mês em análise, o sector do alojamento turístico  registou 407,1 mil hóspedes e 940,2 mil dormidas, correspondendo a variações de -76,8% e -76,9%, respectivamente (-60,1% e -63,6% em Outubro, pela mesma ordem). As dormidas de residentes diminuíram 58,8% (-22,2% em outubro) e as de não residentes recuaram 85,5% (-76,7% no mês anterior).

A totalidade dos dezasseis principais mercados emissores4 manteve decréscimos expressivos em novembro, tendo representado 86,4% das dormidas de não residentes nos estabelecimentos de alojamento turístico neste mês. As maiores reduções registaram-se nos mercados chinês (-96,6%) norte americano (-95,4%), canadiano (-95,1%), dinamarquês (-93,8%) e brasileiro (-91,5%). Desde o início do ano, todos os principais mercados registaram decréscimos expressivos, superiores a 60%, com maior enfoque nos mercados irlandês (-89,7%), norte americano (-87,4%) e chinês (-81,9%).

No conjunto dos primeiros onze meses do ano, verificou-se uma diminuição de 62,5% das dormidas totais, resultante de variações de -34,1% nos residentes e de -74,5% nos não residentes.

Os proveitos de aposento, em Novembro de 2020, fixaram-se em 32,8 milhões de euros, diminuindo 80,2% (-69,2% no mês anterior).Em Novembro, 46,9% dos estabelecimentos de alojamento turístico estiveram encerrados ou não registaram movimento de hóspedes (33,4% em Outubro).

Em Novembro, considerando a generalidade dos meios de alojamento (estabelecimentos de alojamento turístico, campismo e colónias de férias e pousadas da juventude), registaram-se 440,7 mil hóspedes e 1,1 milhões de dormidas, correspondendo a evoluções de -76,0% e -74,2%, respectivamente (-58,8% e -61,5% em Outubro, pela mesma ordem).

As dormidas na hotelaria (74,4% do total) diminuíram 79,4%. As dormidas nos estabelecimentos de alojamento local (peso de 21,4% do total) decresceram 66,1% e as de turismo no espaço rural e de habitação (quota de 4,2%) recuaram 53,6%. As dormidas em hostels registaram uma diminuição de 74,9% em novembro, representando 17,3% das dormidas em alojamento local e 3,7% do total de dormidas nos estabelecimentos de alojamento turístico.

O INE revela ainda que em Novembro, todas as regiões registaram decréscimos expressivos das dormidas, registando-se as menores diminuições no Alentejo (-55,4%) e RA Açores (-61,0%). As maiores reduções verificaram-se na AM Lisboa (-83,6%), Norte (-77,0%), Algarve (-76,8%) e RA Madeira (-75,9%). A AM Lisboa concentrou 23,1% das dormidas, seguindo-se o Algarve (19,4%) e o Norte (17,4%).

No conjunto dos primeiros onze meses do ano, as regiões que apresentaram menores diminuições no número de dormidas foram o Alentejo (-36,9%), Centro (-51,9%) e Norte (-58,2%). Em sentido contrário, as maiores reduções verificaram-se na RA Açores (-71,2%), AM Lisboa (-71,0%) e RA Madeira (-67,1%).

No mês em estudo, a estada média nos estabelecimentos de alojamento turístico (2,31 noites) reduziu-se 0,4% (-9,0% em Outubro). A estada média dos residentes aumentou 10,3% e a dos não residentes cresceu 21,1%.

A taxa líquida de ocupação-cama nos estabelecimentos de alojamento turístico (10,5%) recuou 24,7 p.p. em Novembro (-28,0 p.p. em Outubro). As taxas de ocupação mais elevadas registaram-se na RA Madeira (16,9%) e RA Açores (14,9%).

PUB
TURISMO
Mais de 60 organizações de viagens e turismo pedem à UE plano para Verão
25 de fevereiro de 2021
ARRENDAMENTO
Proprietários receiam que incumprimento de rendas vá aumentar este ano
17 de fevereiro de 2021
PUB
PUB
INTERNACIONAL
FIFA world Cup Qatar 2022: construção de 7 estádios já levou à morte de mais de 6.500 trabalhadores migrantes
24 de fevereiro de 2021
PUB