CONSTRUÍMOS
NOTÍCIA
segunda-feira, 29 de novembro de 2021
Actualidade
Portugal com imagem e reputação moderada para portugueses e vulnerável para estrangeiros

Portugal com imagem e reputação moderada para portugueses e vulnerável para estrangeiros

20 de julho de 2021

Os portugueses consideram que no que diz respeito a Força e Energia, a marca Portugal apresenta-se num registo moderado, enquanto para os estrangeiros é vulnerável.

A Consultora OnStrategy desenvolveu uma pesquisa que decorreu durante o primeiro semestre de 2021 em que auscultou o público interno e externo do país (em mais de 20 países), nomeadamente cidadãos comuns, estudantes, quadros empresariais, empresários, investidores, emigrantes e turistas.

Foram definidos e auditados 16 atributos: notoriedade e familiaridade, admiração, confiança, ambiente político, ambiente económico, governo e ética, liderança e visão, qualidade de produtos e serviços, inovação e diferenciação, estilo de vida e ambiente social, educação e tecnologia, segurança e assistência na saúde, valores, cultura e tradição, beleza, comunicação e divulgação fora do país, e relevância internacional.

Com base na avaliação destes atributos, foi construído um indicador de Força e Energia da marca Portugal que coloca a mesma num registo moderado (63,3 pontos) para o público interno e num registo vulnerável (57,0 pontos) para o público externo. 

Em linhas gerais, as principais evidências apontam para as seguintes reflexões:

Para o público interno, são os cidadãos comuns que melhor avaliam o país (63,7 pontos) e os emigrantes os que atribuem a pontuação mais baixa (60,2 pontos).

Para este público, para além da notoriedade e familiaridade, que obviamente regista uma avaliação de 100 pontos, os atributos melhor percepcionados são os valores, cultura e tradição (85,4 pontos), a beleza (85,0 pontos) e já com uma distância estatisticamente relevante a qualidade de produtos e serviços (68,3 pontos). No extremo oposto figuram os atributos com registos vulneráveis como a relevância internacional (39,8 pontos), o governo e ética (43,4 pontos), o ambiente político (47,8 pontos), a comunicação e divulgação fora do país (50,3 pontos), a liderança e visão (50,7 pontos), e o ambiente económico (56,9 pontos).

Numa perspectiva de análise transversal entre os diferentes públicos internos, destaca-se o facto de os indicadores mais elevados e de excelência serem registados pelos emigrantes no que respeita aos atributos de valores, cultura e tradição (90,1 pontos) e beleza (89,9 pontos); por outro lado, os atributos com menor avaliação são o governo e ética (31,2 pontos) por parte dos cidadãos comuns e a relevância internacional (37,2 pontos) pelos quadros empresariais, empresários e investidores.

Já para o público externo, são os turistas que melhor avaliam o país (60,8 pontos) e os investidores os que pontuam mais baixo (54,8 pontos).

No âmbito da imagem externa, os atributos com melhor registo são a beleza (80,4 pontos), o estilo de vida e ambiente social (75,1 pontos) e os valores, cultura e tradição (74,5 pontos). Por outro lado, os atributos mais expostos e vulneráveis são a relevância internacional (36,4 pontos), a comunicação e divulgação fora do país (36,4 pontos), a inovação e diferenciação (46,0 pontos), e a liderança e visão (47,7 pontos).

Também numa ótica transversal entre os diferentes públicos externos, destacam-se os indicadores mais elevados e de excelência junto dos quadros empresariais, empresários e investidores e associados à beleza (83,8 pontos). A comunicação e divulgação fora do país é o atributo com avaliação mais vulnerável (32,7 pontos).

Segundo Pedro Tavares, Partner e CEO da OnStrategy, “com este estudo torna-se evidente que diferentes stakeholders conduzem a objectivos estratégicos diferentes desde a construção de notoriedade, de posicionamento, de reputação, de experiência e de compra, e que obrigam à utilização de veículos tácticos de execução diferentes e complementares. Coloca-se o desafio de analisar cada público alvo (interno e externo) e reconstruir o propósito da marca Portugal para o calendário pós pandemia”.

PUB
PUB
TURISMO
Chegou uma nova consultora que pretende impulsionar o futuro da Gestão hoteleira
29 de novembro de 2021
ARRENDAMENTO
Arrendamento mais caro em Lisboa mesmo com mais contratos declarados
29 de novembro de 2021
PUB
PUB
INTERNACIONAL
Confiança dos consumidores recua na zona euro em Novembro
22 de novembro de 2021
PUB