CONSTRUÍMOS
NOTÍCIA
quarta-feira, 20 de novembro de 2019
Turismo
Praça Marques de Pombal - Foto CMVRSA

Pousada de Vila Real de St. António: obras arrancam

19 de outubro de 2018

O Pestana Hotel Group iniciou as obras da nova Pousada de Portugal, no centro histórico de Vila Real de Santo António. O investimento envolve a reabilitação de quatro edifícios contíguos e de relevância arquitetónica na Praça Marquês de Pombal, junto ao edifício da autarquia local. A futura pousada, que deverá entrar em exploração no Verão de 2019, terá uma capacidade hoteleira de 57 quartos e 114 camas e deverá gerar 30 novos postos de trabalho.

O Grupo de Dionísio Pestana vai investir três milhões de euros na construção da pousada que, além de 57 quartos, contará com restaurante e sala de eventos.

A pousada vai ocupar quatro imóveis de interesse histórico, propriedade do município e da empresa municipal Sociedade de Gestão Urbana, a quem o Grupo Pestana pagará uma mensalidade por um período de concessão de 30 anos.

“O trabalho de requalificação levado a cabo no Centro Histórico de VRSA e no seu património são factores que contribuíram para que o grupo Pestana investisse no concelho e na valorização do seu património”, considera Conceição Cabrita, presidente da Câmara Municipal de VRSA.

Para Luís Castanheira Lopes, presidente das Pousadas de Portugal, a natureza histórica da nova Pousada e “a relevância arquitectónica do conjunto de edifícios a reabilitar”, levou o Pestana Hotel Group a dotar a nova Pousada de um conjunto de bens culturais que permitirá aos visitantes descobrir a sua riquíssima herança, que é aliás o DNA da rede Pousadas de Portugal, que celebra este ano os seus 75 anos.”, acrescentou.

O Grupo conta já com 16 unidades hoteleiras no Algarve, incluindo 13 unidades Pestana Hotels & Resorts e três Pousadas de Portugal (Palácio de Estoi, em Faro, Fortaleza de Sagres e Convento de Tavira), sendo a unidade de Vila Real de Santo Antónia a quarta Pousada de Portugal regional e a 17.ª unidade Hoteleira do Grupo Pestana no Algarve.

PUB
ARRENDAMENTO
Englobamento obrigatório para rendimentos prediais terá “efeito perverso” no mercado – diz APEMIP
14 de novembro de 2019
PUB
PUB
PUB