Grupo Vila Galé facturou 184 milhões de euros em 2018

10 de Janeiro de 2019

Os 32 hotéis Vila Galé alcançaram um volume de negócios de 184 milhões de euros em 2018, mais 6% do que em 2017.

Em Portugal, onde detém 23 hotéis, o grupo teve receitas de 112 milhões de euros, mais 6 milhões que os registados no exercício anterior. No ano passado, no mercado nacional, o grupo contabilizou cerca de 977 mil quartos ocupados, em linha com 2017.

Em Portugal, o grupo hoteleiro inaugurou duas novas unidades: o hotel Vila Galé Sintra, em Abril, com um conceito de saúde e bem-estar, e o Vila Galé Collection Braga, no mês de Maio.

Em 2018, os portugueses mantiveram-se como o principal público nos hotéis Vila Galé em Portugal, representando cerca de 30% dos seus clientes. Seguiram-se os mercados alemão, britânico, espanhol e francês. Contudo, é de destacar o crescimento da procura por parte de norte-americanos e brasileiros, que protagonizaram as maiores subidas quanto ao número de noites.

As unidades hoteleiras no Brasil do grupo, somaram receitas de 318 milhões de reais, representando um aumento de 20% face aos 265 milhões de reais verificados em 2017.

Neste país, a Vila Galé detém três hotéis de cidade (Rio de Janeiro, Salvador e Fortaleza) e cinco resorts: Marés, Ecoresort do Cabo, Ecoresort de Angra, Cumbuco e, inaugurados este ano, em Setembro, o Vila Galé Touros e, em Dezembro, o Vila Galé Costa dos Ventos Suites. Considerando um câmbio de 1€ = 4,4R$, a operação no Brasil gerou 72 milhões de euros, reflectindo também algum efeito cambial já que, no anterior exercício se verificava uma taxa de câmbio de 1€ = 3,9R$.

No total, foram contabilizados 535 mil quartos ocupados, mais 8% do que em 2017.

Ao longo de 2018, a Vila Galé criou 100 postos de trabalho em Portugal e 400 no Brasil.

Neste período, o grupo investiu ainda cerca de 1,5 milhões de euros em renovações e novos conceitos em Portugal, destacando-se a abertura de duas pizzarias Massa Fina (em Vilamoura e Lagos), o lançamento do conceito Vila Galé Café e a renovação de quartos no hotel Vila Galé Ampalius (Vilamoura).

As ampliações e remodelações em unidades brasileiras mereceram um investimento de quase 20 milhões de reais. Aqui, são de evidenciar o aumento do número de quartos nos resorts Vila Galé Marés e Vila Galé Cumbuco, que passaram a ter mais de 500 quartos cada um.

Seis hotéis a avançar

Actualmente, o grupo tem seis projectos a avançar. Em Abril deste ano deverá ser inaugurado o Vila Galé Collection Elvas onde o grupo está a investir mais de oito milhões de euros. E também a primeira fase do Vila Galé Douro Vineyards, inicialmente com sete quartos que, na segunda etapa, prevista para 2020, passarão a 49, num investimento total a rondar os dez milhões de euros. Prevê-se que o primeiro hotel de montanha, o Vila Galé Serra da Estrela, esteja concluído no último trimestre de 2019, com um investimento superior a dez milhões de euros.

A estreia em São Paulo, Brasil, onde o grupo vai investir 80 milhões de reais para desenvolver um hotel próximo da Avenida Paulista, na área de Bela Cintra, está agendada para 2020. Nesse ano, mobilizando um investimento de oito milhões de euros, abrirá também o Vila Galé Alter Real, em Alter do Chão, Portugal, concretizando-se mais um projecto no âmbito do programa Revive, a par do Vila Galé Collection Elvas.

A abertura do Vila Galé Costa do Cacau, na região de Una/Ilhéus será em 2021, após serem investidos cerca de 150 milhões de reais num resort all inclusive.