CONSTRUÍMOS
NOTÍCIA
sábado, 16 de janeiro de 2021
Arrendamento
Universitários do Porto com nova residência estudantil em 2021

Universitários do Porto com nova residência estudantil em 2021

13 de novembro de 2020

O presidente da Federação Académica do Porto anunciou a inauguração, em finais de 2021, de uma nova residência estudantil num edifício do centro do Porto que vai ser requalificado para oferecer cerca de 50 quartos.

“Até ao final do mês de Novembro vai ser assinado publicamente um protocolo com mais duas entidades do sector social da cidade do Porto (…) para a construção de uma residência para estudantes”, avançou à agência Lusa Marcos Teixeira Alves, durante uma entrevista a propósito do seu primeiro ano à frente da FAP.

A nova residência vai ficar localizada na Rua do Campo Alegre, a alguns metros de distância da sede da FAP.

A inauguração da nova residência estudantil deverá acontecer no final do próximo ano, porque se trata da “requalificação de um “edifício já existente”, acrescentou o dirigente estudantil.

“Desta forma contribuímos mais um bocadinho para a resolução de um problema. Será sempre uma residência que praticará preços controlados e abaixo do mercado, porque acreditamos que com vontade as coisas podem fazer-se com alguma rapidez”, referiu.

Segundo Marcos Teixeira Alves, a escassez do alojamento estudantil e os preços elevados continuam a ser um problema na cidade do Porto que se agravou com a pandemia da covid-19, porque com a crise económica os “rendimentos das famílias começaram a decrescer” e porque os “preços das casas não baixaram”.

“Neste momento o preço médio para arrendar um quarto para um estudante continua nos 300 euros e para uma família média portuguesa dar 300 euros para uma casa, mais 70 euros por mês para a propina, mais 100 euros para alimentação, estamos a falar de cerca de 500 euros para ter um filho a estudar no ensino superior, e isso, nalguns casos, é o salário de uma pessoa”, descreve o dirigente estudantil, salvaguardando, todavia, que “felizmente" há um complemento de alojamento que passou a ser diferenciado por região e onde os preços são "mais altos, o complemento é mais elevado".

No Porto e Matosinhos, por exemplo, o complemento de alojamento estudantil passou para 263 euros, no caso de Vila Nova de Gaia e Maia passou a ser de 241 euros.

"Esta ajuda pode resolver alguns problemas a curto prazo, mas é apenas dada aos estudantes bolseiros. Quem está fora do sistema de ação social por alguns euros continua a precisar de apoio e a taxa de esforço que as famílias fazem com a renda está completamente fora do q eu é recomendado pelas entidades financeiras, alerta Marcos Teixeira Alves.

Em agosto de 2019, o ex-presidente da FAP, João Pedro Videira, tinha anunciado a construção do "Bairro Académico", a primeira cooperativa de habitação da academia do Porto, com a oferta de mil camas estudantis, para abrir junto ao polo universitário da Asprela (Porto) em 2021.

Questionado pela Lusa sobre o decorrer do processo, o atual presidente da FAP adiantou que o projeto do "Bairro académico" continua em marcha, mas que as obras só deverão começar em setembro próximo, pois os terrenos, pertencentes à Santa Casa da Misericórdia, ainda estão ocupados pela atual Universidade Lusófona.

LUSA/DI

PUB
TURISMO
Receitas do turismo com quebras de 80% em Novembro
15 de janeiro de 2021
ARRENDAMENTO
Candidaturas ao apoio às rendas arrancam em 4 de Fevereiro
15 de janeiro de 2021
PUB
PUB
INTERNACIONAL
Espanha: aeroportos tiveram quebra média de 72,4% em número de passageiros
14 de janeiro de 2021
PUB