Quem paga mais para arrendar casa ou quarto? Os franceses

31 de Outubro de 2018

Os alunos de nacionalidade francesa são os que estão dispostos a pagar mais pelo arrendamento, entre 450 e 500 euros e os de nacionalidade brasileira querem pagar menos, no máximo, entre 250 e 300 euros.

Com base nos dados do inquérito 'The Perfect Flat for Students', a plataforma online para alojamento de estudantes universitários, Uniplaces apurou de que forma os estudantes de origem portuguesa, brasileira, francesa, alemã, italiana e espanhola dividem as opiniões no que se refere às preferências de arrendamento. 

Para os estudantes oriundos de Portugal, Alemanha, Itália e Espanha o valor ideal de uma renda situa-se entre 300 e 350 euros, com os de nacionalidade francesa a indicar como renda ideal o valor máximo de 500 euros. Por outro lado, são os estudantes de nacionalidade brasileira que pretendem pagar menos, entre 250 e 300 euros de renda mensal.

Quando questionados sobre quais os principais aspectos a ter em consideração na escolha de uma casa, estudantes de todas as nacionalidades referem de forma unânime a acessibilidades para transportes públicos como fundamental. À excepção dos estudantes portugueses, todas as nacionalidades indicaram também a preocupação de o alojamento se encontrar localizado perto do centro da cidade.

À excepção de os estudantes de nacionalidade Alemã, todas as nacionalidades em análise indicaram que preferiam ter as contas incluídas (água, electricidade, etc) nas despesas de renda mensais, mesmo que isso implicasse pagar um valor mais elevado. A maioria dos estudantes adicionaria um serviço de 'Cinema', existindo já residências de estudantes em Portugal que disponibilizam esse serviço, como é o caso da Residência Collegiate AC, em Lisboa.

Partilhar casa, sim ou não?

Com o valor médio das rendas a aumentar cerca de 4% no primeiro semestre do ano, na plataforma, a mudança de casa acaba por ser opção para alguns estudantes. Segundo os resultados deste inquérito, a maioria dos alunos de nacionalidade brasileira e italiana nunca mudaram de casa, ao contrário dos estudantes portugueses, franceses e alemães, que indicaram ter mudado de casa duas vezes.

A partilha de casa é também uma opção comum para os estudantes universitários, com o número ideal de flatmates a situar-se entre dois (Portugal, Brasil, Alemanha) e três estudantes (França, Itália, Espanha).

No que se refere à duração dos contratos de arrendamento, à excepção dos estudantes de nacionalidade alemã, todas as nacionalidades indicaram como período preferencial os contratos de arrendamento com a duração entre seis e 12 meses.