Reabilitação não acontece só em edifícios históricos

05 de Maio de 2017

Reabilitação não acontece só em edifícios históricos, num apartamento pode-se fazer arte. Foi o que fez o arquitecto Miguel Marcelino num apartamento do século XX em Odivelas, dando-lhe alma e transformou-o num lar onde o habitar se torna um prazer.

O jovem arquitecto revela mesmo que algures no século XX Odivelas esqueceu-se da arquitectura e a arquitectura esqueceu-se de Odivelas.

"Os problemas habituais destes apartamentos passam por desconforto térmico, demasiado seccionamento e área perdida para uso exclusivo de corredores, varandas viradas a norte, sala de estar sub-dimensionada e com pouca luz, zonas de marquise a funcionar como arrecadações, quartos-de-banho pequenos e apinhados com equipamento, bem como uma considerável quantidade de ruído sob a forma de: tampas, caixas de derivação, calhas, sifões, além das habituais saliências de pilares e vigas", refere.
O arquitecto optou por divisões redefinidas, esbatendo-se os limites entre sala de estar, cozinha, escritório e varanda sul-nascente, proporcionando uma maior integração e cumplicidade no habitar das áreas sociais.

Miguel Marcelino acrescenta que a proposta, mais que resolver problemas técnicos e funcionais, procura dar uma alma à casa, torná-la um lar onde o habitar se torne um prazer, tentando dar o seu pequeno contributo para a felicidade no dia-a-dia dos seus futuros utilizadores.

Ficha Técnica:

Arquitectura - Miguel Marcelino

Colaboradores - Débora Martins

Datas - 2016 (projecto) 2016-2017 (construção)

Empreiteiro Geral - Vassalo & Sousa

Área de Construção - 86 m2

Copyright imagens - © Arquivo Miguel Marcelino

Site: http://www.marcelino.pt/