Promotor brasileiro vai investir mais de 150 milhões em Lisboa

28 de Agosto de 2017

Os investidores brasileiros não estão interessados em comprar apenas casa em Portugal, a promoção também é uma das apostas de investimento, nomeadamente do Grupo Nepar, que se tornou o primeiro e único promotor/investidor brasileiro no nosso país.

As oportunidades imobiliárias são muitas e Tomaz Negrão, presidente do Grupo Nepar - Negrão Empreendimentos e Participações S/A, sociedade gestora de participações accionárias, activos imobiliários e financeiros, revela ao Diário Imobiliário que pretende investir mais de 150 milhões de euros nos próximos dois anos na cidade de Lisboa.

Focado na reabilitação de edifícios no centro histórico da capital portuguesa, o grupo familiar que actua na promoção e construção de edifícios de segmento alto, sobretudo no Rio de Janeiro, Brasil, há mais de quatro gerações, decidiu iniciar a internacionalização precisamente em Portugal.

Tomaz Negrão explica que o grupo chegou ao nosso país em finais de 2013 e início de 2014 quando o pai desejava apenas comprar uma casa em Lisboa para viver durante a reforma. Contudo, pela experiência que traziam do Brasil e com as oportunidades que estavam a ser criadas aqui, "decidimos apostar na compra não de um apartamento mas num edifício inteiro e assim começou a nossa actividade enquanto promotores em Portugal".

Neste momento, já têm dois empreendimentos praticamente terminados, o da Boavista 44 e o da Calçada de São Francisco - ambos com oito apartamentos (mais duas lojas no edifício da Calçada de São Francisco) - e são um sucesso de vendas. Em apenas dois meses ficou 100% vendido e as obras ainda nem tinham iniciado.

Mais quatro projectos em desenvolvimento

Para Tomaz Negrão, a capital portuguesa é uma cidade extraordinária e além do negócio, o Grupo tem particular prazer em ajudar a reabilitar e requalificar o património histórico. "A nossa maior satisfação em desenvolver este trabalho em Lisboa é poder contribuir com a recuperação do importante património histórico da cidade, trazendo de volta à vida edifícios do século XVII, que estavam degradados e sem uso até pouco tempo atrás, deixando este e outros legados para a cidade, criando empregos, movimentando a economia local e trazendo consideráveis recursos do exterior para o investimento local", salienta.

Além destes dois projectos que estão dirigidos ao Alojamento Local, o empresário revela que já tem mais quatro em desenvolvimento, um na Avenida da Liberdade, dois na Baixa e outro no Cais do Sodré.

"O investimento aqui é para longo prazo, os lucros são para voltar a investir em Portugal e para criar emprego. Os projectos têm sido um sucesso, temos mais procura do que oferta e existe uma lista de clientes há espera dos novos empreendimentos", salienta o promotor.

Apesar dos brasileiros serem os principais clientes, Tomaz Negrão revela que a procura tem sido 50% vindos do Brasil e os outros 50% são de portugueses.

O director do Grupo confirma também o interesse dos investidores brasileiros em Portugal e na troca de prioridade em relação a Miami. "O que se passou foi que depois da crise nos EUA, os preços no imobiliário ficaram muito baratos, o câmbio estava favorável e quem comprou viu os seus activos valorizarem. Contudo, o euro começou novamente a valorizar e os preços dos imóveis em Miami voltaram a atingir os valores mais altos antes da crise. Já em Portugal, mesmo com a subida dos preços ainda são muito acessíveis e a valorização e rentabilidade muito atractiva", salienta.

O investidor brasileiro que compra produtos de luxo gosta de diversificar. "É um mercado que nunca está em crise e estão sempre a investir. Geralmente os que investem nos nossos produtos no Brasil, investem também em Portugal", acrescenta. Tomaz Negrão adianta ainda que os brasileiros sentem-se insatisfeitos e cansados da instabilidade no seu país e procuram sempre investir fora do Brasil.

Burocracia e a longa espera pelos Vistos Gold afasta investidores

Apesar das vantagens e satisfação de investir em Portugal, o empresário brasileiro aponta para o facto da burocracia ser lenta. Mesmo assim, afirma que para o investidor brasileiro é saudável, tanto a nível jurídico, como bancário e o Grupo também presta ajuda nessas questões. "Como possuímos esses serviços ajudamos os investidores que chegam a Portugal para investir, até no Alojamento Local damos todo o apoio", esclarece.

Contudo, alerta para o facto do tempo na obtenção dos Vistos Gold estar a complicar o processo, afastando investidores e "isso não é favorável para Portugal".

O Grupo NEPAR, está em Portugal através da promoção e construção com a empresa Alcon Constutora, a empresa do grupo que actua no segmento imobiliário e também na consultoria e mediação com a Blend – Gestão imobiliária.