Portugal no radar dos investidores estrangeiros e figuras públicas

05 de Setembro de 2017

Para 2017, o Salão Imobiliário de Portugal - SIL espera que a transacções de activos imobiliários sejam superiores às da edição anterior. Sandra Bértolo Fragoso, gestora do SIL, em entrevista ao Diário Imobiliário revela que se assiste ao ressurgimento dos promotores imobiliários, que vão estar presentes com novos projectos ou com projectos que ficaram parados e que nesta fase estão novamente a serem relançados.

O SIL 2017 irá realizar-se entre os dias 18 e 22 de Outubro, na FIL – Feira Internacional de Lisboa, no Parque das Nações, em Lisboa. Trata-se do maior salão do mercado imobiliário português e é organizado pela Fundação AIP.

Que novidades estão previstas para o SIL 2017?

Nesta edição as novidades serão muitas, o SIL terá uma oferta diversificada, quer para expositores onde iremos debater e esclarecer temas actuais e de relevo para o sector imobiliário, quer actividades focadas no visitante. Gostaríamos de destacar a presença de investidores estrangeiros, oriundos dos mercados que estão a comprar mais activos imobiliários em Portugal, ao nível das conferências também contaremos com oradores internacionais reconhecidos no sector.

Gostaria de destacar a Cerimónia de Entrega de Prémios SIL do Imobiliário 2017 que se vai realizar no dia 18 de Outubro, momento que distingue a Excelência do sector e que conta com a presença de Expositores, Convidados Internacionais, Imprensa e profissionais do sector quer do mundo empresarial, quer do mundo institucional. Esta iniciativa é muito apreciada pelo sector, sendo aberta a candidaturas de projetos sem qualquer custo para o candidato e após apreciação do Júri são identificados os vencedores em diversas categorias (arrendamento, construção sustentável e eficiência energética, melhor empreendimento imobiliário e reabilitação urbana) os quais só são conhecidos no 1º dia do SIL. Os visitantes poderão visitar a Exposição Prémios SIL do Imobiliário durante o Evento.

No Auditório Multiusos, teremos conferências e workshops com Opinion leaders nacionais e internacionais.

Teremos ainda outras conferências que se irão realizar no Auditório Real Estate, na sua maioria apresentadas por expositores e pelo sector institucional.

De referir ainda o International Meeting Point, local privilegiado de networking entre os investidores, parceiros e empresas expositoras.

Teremos ainda a Festa da família local privilegiado, onde as famílias poderão participar em diversas actividades que englobam show coocking, leitura, moda, saúde e bem estar entre outras.

Convidámos assim todos os interessados a estarem atentos à programação - conferências, apresentações técnicas e comerciais, actividades desenvolvidas especificamente para o público -  e às novidades dos expositores.

Como tem sido a adesão? Que tipo de empresas já marcaram presença?

A adesão das empresas ao SIL está a correr muito bem, vamos ter o ressurgimento dos Promotores imobiliários, que nos irão presentear com novos projectos ou com projectos que ficaram parados e que nesta fase estão novamente a serem relançados.

A mediação imobiliária vai também marcar uma forte presença, com marcas que são market lideres de renome internacional que estão no top of mind dos visitantes do SIL. A Banca também vai estar presente bem como empresas de prestação de serviços para o sector imobiliário.

Teremos assim um SIL com mais empresas e com mais produto.

Qual o impacto do actual dinamismo do mercado imobiliário no salão deste ano?

O sector imobiliário português esta a passar por uma boa fase,  está a crescer e a Fundação AIP, tem razões para estar optimista e acreditar na continuação da tendência de crescimento do SIL, pois o Salão está a acompanhar a evolução positiva do sector e o seu dinamismo, quer por via do mercado interno, quer por via do investimento estrangeiro.

Portugal está no radar dos investidores estrangeiros e de diversas figuras públicas internacionais dos mais variados sectores que vão desde a música, o cinema, a moda, o desporto entre outros que estão a investir em activos imobiliários em Portugal e muitos deles vivem cá largas temporadas, atraídos pela segurança e tranquilidade do País.

Existe interesse de promotores e empresas estrangeiras?

A estratégia do SIL sempre apostou na internacionalização das empresas portuguesas, através da organização de eventos no estrangeiro em cidades como Paris, S. Paulo, Xangai, Pequim, Londres entre outras, mas também na vinda quer de investidores e players do sector ao SIL, e é nesse sentido que continuamos a trabalhar e de facto temos empresas do Brasil, França, China e de África interessadas em vir ao SIL

Que negócios são esperados?

As perspectivas de negócios são óptimas, acreditamos que as transacções de activos imobiliários serão ainda serão superiores às da edição anterior.