CONSTRUÍMOS
NOTÍCIA
quarta-feira, 23 de outubro de 2019
Entrevistas

Mercado imobiliário encontra-se forte, com mais qualidade do que nunca

9 de outubro de 2019

João Sousa, CEO da JPS Group foi um dos primeiros promotores a regressar à construção de habitação nova para famílias portuguesas. Hoje, tem vários projectos em construção e acredita que vai continuar a existir procura.

No entanto considera que encontrar o produto certo para desenvolver com o preço justo, neste momento não é muito fácil, sobretudo quando as taxas de IVA para a construção nova se mantêm a 23%.

Apesar disso, assegura que os contactos para os projectos que tem em desenvolvimento acontecem numa média de 200 por semana, ou seja uma média de 800 a 1000 contactos por mês.

No Salão Imobiliário de Portugal - SIL 2019 que inicia amanhã vai lançar mais dois novos empreendimentos. O Green Valley Oeiras Residence e do Lapa River.

O JPS Group além da promoção imobiliária tem desenvolvido vários produtos importantes para o mercado. Quais os que destacas e que vêm marcar a diferença?

Todos os produtos que a JPS Group tem lançado até à data estão ligados ao sector imobiliário. Nós queremos marcar a diferença e abranger o máximo de vertentes para que os nossos clientes encontrem uma solução para cada situação que possa surgir relacionada com o mercado imobiliário.

Assim sendo, além da promoção imobiliária e da nossa construtora Amazing Falcon, lançámos uma plataforma, a JPS Work Power, cujo objectivo é prestar assessoria em qualquer área do ramo imobiliário, garantir serviços e materiais a valores mais acessíveis e realizar o acompanhamento de todo o processo. E, se por um lado, se pretende criar a maior rede de soluções únicas, concentrando todo o tipo de serviços existentes no ramo imobiliário; por outro, a ideia é ajudar profissionais e empresas a encontrar o cliente certo, de forma segura, rápida e eficaz.

Também lançámos, mais recentemente, a EasyHome by JPS Group que é a forma mais simples, segura e fácil de colocar uma casa no mercado de arrendamento de longa duração, sem as preocupações habituais inerentes a esse processo. Proporcionamos ao senhorios um rendimento garantido sem preocupações. Garantimos o pagamento das rendas, a manutenção dos imóveis, seleccionamos os inquilinos e a oferecemos apoio jurídico e fiscal. Ao "descomplicar" o processo de arrendamento, automaticamente, também vai tornar mais fácil a vida a quem quer arrendar. A adesão a este novo produto é de tal forma grande que estamos a ter dificuldade em dar respostas imediatas a quem nos contacta, já temos fila de espera, sendo que tivemos a necessidade de criar uma equipa especializada apenas nesta área do imobiliário, que é o que estamos a fazer de momento.

Quais os grandes desafios para o promotor em Portugal?

Diria que é seguir a estratégia certa e encontrar o produto certo para desenvolver com o preço justo, o que neste momento não é muito fácil. Depois com as taxas de IVA a 23% na construção nova, é muito complicado conseguir preços que o cliente final consiga pagar, embora todos os dias trabalhemos nesse sentido e temos conseguido. A acrescer as estas duas e importantes questões, as burocracias e sobretudo os atrasos nas entidades que licenciam que também não são desafios fáceis.

Como estão a correr os projectos do JPS Group?

Na JPS Group temos uma equipa multidisciplinar de 60 pessoas esforçadas e focadas diariamente em alcançar o sucesso, e felizmente é isso que temos conseguido.

Estamos em fase final de vendas  de quase todos os projectos que temos em comercialização, o SkyCity, o SeaView, o DreamLiving e o The Village. Em relação ao SkyCity, como foi o primeiro destes quatro, até já estamos numa segunda fase em que os clientes que apostaram no projecto apenas para investimento, logo no inicio do lançamento,  já conseguiram através de cedências de posição (no caso dos apartamentos) ou de revendas (no caso das moradias),  ganhos de 100% e, às vezes, superiores sobre o valor de investimento inicial, o que é absolutamente incrível. O nosso Departamento Comercial tem tido um papel fundamental neste processo, e os resultados quer com as nossas vendas directas, quer com esses negócios já de segunda fase, têm sido excelentes.  Temos situações de revendas em que os produtos ficam menos de 24h horas no mercado até aparecer um novo cliente, o que é incrível, e que me dá um imenso orgulho também, pois só se consegue este sucesso devido à confiança e ao reconhecimento na marca, que a JPS Group alcançou.

A nossa equipa de Marketing tem também sido muito importante em todo este processo pois são responsáveis pela imagem e divulgação dos nossos produtos. É claro que o sucesso de uma empresa é devido à soma das partes. Não podemos esquecer a empresa como um todo, com profissionais excelentes, quer a nível de produção, de arquitectura, de engenharia, mas também, os não menos importantes departamentos jurídico e financeiro, de análise de investimentos, o serviço pós-venda, o apoio do secretariado, os técnicos e trabalhadores de obra, e todos os outros. Na nossa empresa o trabalho de cada pessoa conta e é valorizado. Tenho uma gestão próxima das pessoas, conheço uma a uma e intervenho diariamente em cada departamento no sentido de alcançar a excelência de serviços. Temos uma empresa forte e equilibrada com excelentes profissionais muito motivados e dedicados, o que é muito gratificante.

Que novos projectos vão lançar?

Vamos fazer o pré-lançamento no Salão Imobiliário de Lisboa, de 10 a 13 de Outubro, do Green Valley Oeiras Residence e do Lapa River. Dois fantásticos projectos  mas totalmente diferentes entre si. O primeiro em Oeiras  muito voltado para uma grande parte dos clientes JPS Group, famílias portuguesas de classe média e média alta, vai ser um projecto com preocupações ecológicas e baseado no conceito do co-living e coworking. O segundo, um produto de luxo máximo, mais direccionado para investidores que procurem a rentabilidade, clientes Golden Visa e para os clientes de uma forma geral, que queiram ter um pequeno apartamento no centro, num dos mais nobres e conceituados bairros de Lisboa, a Lapa, com todas as comodidades e avanços tecnológicos, inserido num pequeno condomínio com piscina.

A JPS Group foi dos primeiros a apostar em empreendimentos de construção nova e dirigidos à classe média. Ainda é esse o caminho do grupo? Não estarão a nascer demasiados projectos neste momento? Existe espaço para todos?

Como referi anteriormente, o Green Valley Oeiras Residence, é um projecto  dirigido novamente para a classe média e média alta portuguesa.

Relativamente à possibilidade de poder haver demasiados projectos, as nossas equipas de Marketing e Vendas chegam a receber cerca de 200 contactos por semana, ou seja uma média de 800 a 1000 contactos por mês de clientes que procuram os nossos produtos.

Penso que estes números falam por si.

Que portugueses estão a comprar casa?

Classe média e média alta, uns para primeira habitação, outros para investimento, e literalmente de todas as faixas etárias. A nossa cliente com mais idade que nos comprou recentemente um apartamento em início de construção para investimento, tem uns incríveis 81 anos!!

Como acha que irá caminhar o mercado imobiliário português?

Pela procura que existe no mercado imobiliário, quer para compra quer para arrendamento, com o turismo a aumentar, os investidores estrangeiros a continuarem a investir em Portugal, com o elevado numero de casas que estão no mercado de arrendamento de curta-duração, e com a estabilidade sócio-económica que atravessamos, se não existirem factores exógenos que possam alterar este percurso, julgo que o mercado imobiliário encontra-se forte, com mais qualidade do que nunca, e julgo se se vai manter assim nos próximos anos.

PUB
ARRENDAMENTO
20 milhões de euros para construir 500 casas de renda acessível em Gaia
22 de outubro de 2019
PUB
PUB
PUB