Crowdfunding chega ao mercado imobiliário

14 de Junho de 2017

Além de apostar em projectos de construção nova e dirigidos essencialmente para portugueses o JPS Group pretende trazer novos conceitos ao mercado imobiliário. Com apenas dois anos de existência, quer marcar a diferença e é por isso que vai apostar no Crowdfunding. Uma nova forma de investir em imobiliário. João Sousa, CEO do grupo revela que a entrada no mercado foi realizada de forma sustentada, posicionando-se como uma empresa com capacidades para desenvolver projectos com alto retorno.

O JPS Group é um novo promotor no mercado, de que forma se quer posicionar?

O JPS Group não é apenas um "novo promotor" no mercado, é um grupo relativamente recente mas já com provas dadas de sucesso, e não se resume a ser "apenas" um promotor pois é composto por várias vertentes, nomeadamente uma vertente muito forte de desenvolvimento de parcerias e apoio ao investimento.

Enquanto promotores desenvolvemos projectos inovadores que vão ao encontro das actuais necessidades do mercado, os nossos projectos são únicos e têm preços muito competitivos.

O que nos diferencia de uma forma geral dos outros promotores, é que não nos encontramos presos a nenhum conceito específico, realizamos uma análise cuidada dos projectos e do mercado imobiliário para um posterior desenvolvimento de activos que tenham uma alta valorização, apenas isso.

O JPS Group enquanto grupo promotor, quer diferenciar-se das outras promotoras sobretudo através da nossa política de proximidade com o cliente. Os projectos são pensados para o cliente e com o cliente. Como vendemos os projectos ainda em planta, é importante que os clientes possam participar activamente e que nos ajudem a ir de encontro às suas expectativas.

As nossas políticas de transparência são também um aspecto fundamental na nossa forma de actuar no mercado, daí as nossas comunicações constantes através das redes sociais, canal próprio youtube com filmagens actualizadas da evolução das obras, etc.

Mais uma vez a preocupação com a transparência e compromisso com os nossos clientes.
Também as nossas parcerias sólidas, sobretudo a nível da banca, são um aspecto importante na confiança necessária, sobretudo quando falamos de venda de produtos ainda em planta.

Pela dimensão dos nossos projetos temos parcerias solidas com os maiores fornecedores de materiais de construção que actuam em Portugal para que se consiga oferecer os melhores produtos ao melhor preço. Hoje isso é um factor que faz toda a diferença na promoção imobiliária e que garante um selo de qualidade aos nossos projetos e assim conseguimos ter preços altamente atractivos.

Que novos conceitos pretende trazer ao mercado? O que quer oferecer?

Passamos para a estratégia de iniciar um projecto de obra nova, uma vez mais para satisfazer as necessidades do mercado.

Com a crescente procura por parte dos clientes estrangeiros, os preços por m2 praticados no centro de Lisboa atingem já, com facilidade, preços muito superiores a 5000 euros/m2. Preços esses difíceis de acompanhar por grande parte das famílias portuguesas.

Nesta vertente, o nosso conceito é  dar resposta sobretudo aos clientes portugueses, famílias de classe média e média/alta, que procuram moradias e apartamentos com boas áreas, boa construção, acabamentos de luxo, zonas envolventes agradáveis, piscina, garagem e muito perto do centro de Lisboa, mas a preços muito competitivos.

Estamos no entanto atentos às oportunidades de mercado também no centro de Lisboa e Porto para seguir a estratégia do Lux Residence na vertente investimento puro. Foi um produto que teve uma enorme aceitação e que foi um enorme sucesso.

Também estamos receptivos às mais diversas parcerias, ao contrário do padrão dos investidores actuais, para nós o que importa é o valor do projecto. Podemos por exemplo fazer parceria com o detentor do activo, usando a nossa experiência e os meios de que dispomos para tornar o produto num enorme sucesso e numa mais-valia para o detentor do imóvel, e simultaneamente para a nossa empresa e respectivos clientes finais.

Os investidores nacionais e estrangeiros que investem actualmente,  por norma, apenas consideram a aquisição do imóvel e respectivo desenvolvimento.

Temos todas as condições para desenvolver projetos que sejam ativos imobiliários com alto potencial de valorização e de qualidade. 

O Crowdfunding está a conquistar vários segmentos de negócio. A JPS pretende trazer para o imobiliário este conceito de investimento mas o que difere de um fundo de investimento imobiliário?

Crowdfunding, ou financiamento colectivoé uma forma simples e inovadora de angariação de financiamento para um projeto através de uma comunidade que partilha os mesmos interesses. Aplicado ao sector imobiliário traduz-se num conceito de "investimento à medida", ou seja, é apresentado ao investidor o projeto em questão e as margens de retorno do investimento. O investidor analisa e decide o montante que quer investir nesse projeto e quando é que pretende a devolução do capital, com mais ou menos retorno.

Estes projectos são interessantíssimos para pequenos e médios investidores que não têm capital ou conhecimento suficientes para adquirir um imóvel e desenvolver o respectivo projecto dentro dos padrões  que se praticam no mercado, mas ao investir através de nós, podem seguir o projecto e decidir quando vão querer a devolução do capital e o correspondente retorno do momento.

Num exemplo prático, um investidor que adquira o terreno e a respectiva construção por 500k pode ter por exemplo um retorno a 3 meses de 6%, a 6 meses de 15% ou a 12 meses de 30%. Será sempre o investidor a decidir quando quer o retorno do investimento. Na maioria dos projectos que temos desenvolvido, esse investimento é inclusivamente assegurado através de garantias reais.

Um Fundo de Investimento é um património autónomo que resulta da agregação e aplicação de poupanças de entidades individuais e colectivas em valores mobiliários ou equiparados. Um Fundo de Investimento Imobiliário é aquele que faz as suas aplicações fundamentalmente em bens imóveis.

No caso dos Fundos Imobiliários, os investidores muitas vezes não têm qualquer tipo de poder de decisão em relação aos imóveis que o fundo detém, e na maioria das vezes nem conhecem o património em questão. Investem apenas com o objectivo do retorno e estão mais dependentes das decisões de quem faz a Gestão do Fundo Imobiliário.

No caso do Crowfunding, os investidores sabem exactamente em que imóvel estão a investir, e no nosso caso específico até podem acompanhar a obra, sugerir alterações e revender no momento que considerem mais favorável sem estarem presos a um prazo específico.

Quais as necessidades do mercado actual e que o JPS Group quer colmatar?

O JPS Group procura ter uma resposta diferente no mercado imobiliário com valências únicas e complementares entre no mercado imobiliário, num âmbito 360 graus.

Sob o ponto de vista do imobiliário, projectos voltados para as famílias portuguesas e projectos de valor acrescentado seja qual for o objectivo, Golden Visas, Investimento Garantido etc.

Os nossos serviços que vão desde a análise e desenvolvimento de projecto até à colocação no mercado e serviços pôs venda.

Sob o ponto de vista puro de apoio ao Investimento, queremos criar uma plataforma de Investimento Imobiliário que junte pequenos e médios investidores que pretendam rendimentos seguros e com mínimo risco, e por outro lado queremos dar apoio a projectos que, muitas vezes por questões económicas dos proprietários ou falta de know-how, deixaram projectos interessantíssimos por desenvolver. A JPS Group está receptiva a analisar esses mesmos projectos em parceria.

O que a empresa pode oferecer aos investidores estrangeiros que querem comprar ou desenvolver projectos em Portugal?

Como já referi, queremos ter uma posição no mercado não só como promotor mas também como uma empresa que cria e desenvolve projectos de alto valor acrescentado.

Os investidores estrangeiros podem em parceria com a JPS Group desenvolver projecto em Portugal, tendo como objectivo apenas o retorno do investimento, e sem terem que se preocupar em montar toda a máquina necessária ao desenvolvimento imobiliário em Portugal.

O JPS Group dispõe de uma equipa própria multidisciplinar que conta com 15 excelentes profissionais de grande experiência. Temos departamentos permanentes de arquitectura, engenharia, marketing, jurídico e comercial.

Uma equipa dinâmica que oferece confiança aos nossos clientes.

Os investidores estrangeiros e não só, diria os investidores de uma forma geral,   podem aproveitar o nosso conhecimento e experiência no desenvolvimento de projectos de pequena e grande dimensão, e escolher-nos para parceiros de negócio, dado que os nossos serviços vão desde a análise inicial e desenvolvimento de projecto até à respectiva comercialização. 

O JPS Group tem provas dadas de sucesso nos projectos que abraçou até à data, e isso por si só é já uma garantia muito importante quando estamos a falar de investimento e de retorno do capital investido.

Como em todas as áreas de negócio, sabemos que é quase impossível investir e obter grandes margens de retorno sem um risco associado, mas também sabemos que é possível investir em produtos com um risco associado tão residual que o investimento se torna de facto atractivo. 

No caso do SkyCity por exemplo, o investimento envolve garantias reais, o produto está com preços tão competitivos e a procura tem sido tão grande, que é quase impossível falarmos de risco associado ao investimento, podemos sim falar em margens de lucro maiores ou menores dependendo da fase da obra em que o investidor pretenda o retorno do capital.

A confiança e segurança para os investidores e clientes finais, é a razão do nosso trabalho e o maior objectivo da JPS Group.

Que tipo de projectos que está a desenvolver e quais os que pretende agarrar?

Desenvolvemos o LuxResidence que já se encontra totalmente vendido. Foi um projecto essencialmente voltado para o investimento pois oferecia uma Yield garantida de 6%. Tivemos investidores das mais diversas nacionalidades desde investidores Portugueses, Franceses, Chineses, Brasileiros, Sul-africanos até Americanos.

O SkyCity está nitidamente mais dirigido para as famílias portuguesas. Temos tido, no entanto, procura por parte de grupos económicos portugueses e estrangeiros interessados em investir em lotes inteiros para poderem vender os apartamentos no final da construção visto as margens previstas de lucro nessa fase rondarem os 30%.

No JPS Group realizamos parcerias e adquirimos projetos que tenham um alto potencial de valorização, estamos como tal abertos a propostas e temos analisado vários projetos que nos têm apresentado.

Os nossos critérios de análise têm sempre por base o valor acrescentado que esses produtos podem trazer quer ao cliente final, quer a potenciais investidores.