Pedra portuguesa em São Paulo através da experimentadesign

03 de Agosto de 2017

Abre hoje ao público, em São Paulo, no Brasil, o programa Primeira Pedra, que tem como objectivo divulgar, pesquisar e desenvolver a pedra portuguesa, inaugurando o seu circuito fora da Europa, segundo a bienal experimentadesign.

“‘Common Sense’ é o nome da exposição que apresenta 11 novas peças para o quotidiano do século XXI seja no âmbito do uso pessoal e doméstico, ou do espaço de trabalho ou público, feitas em pedra portuguesa”, refere a experimentadesign, que organiza o projeto, em parceria com a Assimagra.

De acordo com informação avançada pela Lusa, a apresentação do Primeira Pedra em São Paulo “acontece em dois locais distintos": o primeiro, "na famosa Casa de Vidro/Instituto Lina Bo Bardi", patente ao público a partir de hoje e até 30 de agosto, e outro, "num contexto mais comercial, a feira de design MADE, que terá lugar no Pavilhão da Bienal de São Paulo, de 08 a 13 de agosto”.

A bienal salienta que, "depois de abordagens nas áreas da arquitetura e do design gráfico, este é o primeiro momento do projeto dedicado ao design de produto e inclui obras de alguns dos mais importantes designers" contemporâneos, a nível mundial.

A curadoria é de Guta Moura Guedes, sendo apresentadas 11 peças dos brasileiros Claudia Moreira Salles e do Estúdio Campana, dos portugueses Fernando Brízio e Miguel Vieira Baptista, de Jasper Morrison, do Reino Unido, de Michael Anastassiades, do Chipre, e de Ronan & Erwan Bouroullec, de França.

Depois da apresentação do programa Primeira Pedra, em São Paulo, terá lugar, em Lisboa, a bienal Experimentadesign 2017 (EXD´17), com abertura prevista para setembro.

A Experimentadesign, dedicada ao design e à cultura de projeto, realiza a última edição este ano, quase duas décadas após o lançamento, para uma mudança de estratégia e desenvolvimento de novos formatos, como afirmou em maio a presidente da Experimenta, Guta Moura Guedes.

Depois da primeira edição, em 1999, com uma atividade que passou por Amesterdão, e da mais recente, em 2015, que decorreu em Lisboa, Porto e Matosinhos, 2017 será o ano do fecho do evento internacional dedicado ao design.

LUSA/DI