CONSTRUÍMOS
NOTÍCIA
sexta-feira, 23 de Agosto de 2019
Actualidade

Sable lança guia para sul-africanos que querem viver em Portugal

12 de Fevereiro de 2019

Desde a criação do programa dos Vistos Gold em Portugal, os sul-africanos têm sido um dos países que mais têm aderido e investido no nosso país. De 2012, ano da sua criação até Dezembro de 2018, foram atribuídos 6.575 vistos 'dourados' por via da compra de imóveis, dos quais 249 tendo em vista a reabilitação urbana. A China lidera a atribuição de vistos (4.073), seguida do Brasil (653), Turquia (295), África do Sul (275) e Rússia (243). De acordo com os dados do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), neste período o investimento acumulado totalizou 4.249.798.77,66 euros, com a aquisição de bens imóveis a somar 3.848.740.971,97 euros.

Um programa que tem atraído muitos estrangeiros ao nosso país e que o tem catapultado para o resto do mundo como um dos melhores destinos do mundo para investir em imobiliário.

Os sul-africanos estão desde o início deste programa no topo das nacionalidades. Um país que vê em Portugal uma porta de entrada para a Europa e um bom destino de investimento.

Por esse motivo, a Sable International, consultora sul-africana especializada em soluções financeiras e de imigração transfronteiriças lançou um guia para os sul-africanos que querem viver em Portugal.

Portugal se tornou um dos principais destinos dos sul-africanos em busca de alternativas offshore, refere a Sable International.

Andrew Rissik, MD de Forex e Projectos Internacionais na Sable International, admite que Portugal é uma boa opção, mas nem tudo é facilidades para se tornar um residente Português e "as pessoas precisam fazer o seu trabalho de casa".

Além dos incentivos fiscais, o responsável adianta que é necessário ter em conta algumas questões."Apesar dos incentivos, investir em Portugal ainda é complexo, temos de nos especializar em investimento no país e, por experiência é difícil, entendemos que a obtenção de residência em Portugal é pelo menos um processo de cinco anos - não há atalhos. Há riscos no lado da residência e da imigração e no lado do investimento imobiliário. É um programa relativamente simples, mas se você está tentando se tornar um cidadão europeu, há complexidade e você precisa saber como acompanhar o processo ao pé da letra ”, salienta Rissik.

Contudo, consideram o programa Golden Visa português o melhor do mundo e reforça que .tem um dos regimes fiscais mais favoráveis na UE para residentes e cidadãos. "Indivíduos que não são residentes fiscais, aqueles que passam menos de 183 dias por ano no país, estão isentos de quase todo o imposto de renda de fonte estrangeira. Também não há herança, presente ou imposto sobre riqueza".

Além da atractividade para adquirir uma casa, os investidores olham também para outros activos. De recordar que em 2017, os Grupos sul-africanos Greenbay e Resilient compraram os centros comerciais Fórum Coimbra e Fórum Viseu por 220 milhões de euros, uma das maiores operações daquele ano no sector imobiliário português.

PUB
ARRENDAMENTO
Matosinhoshabit ajuda 600 famílias num ano
22 de Agosto de 2019
PUB
PUB
PUB