CONSTRUÍMOS
NOTÍCIA
quarta-feira, 12 de agosto de 2020
Reabilitação
Concurso de ideias de 31 mil euros para quartel Monte do Pedral quartel monte_pedral_plano.jpg quartel_monte pedral - serpa_pinto - foto de  Miguel Nogueira.JPG Concurso de ideias de 31 mil euros para quartel Monte do Pedral

Concurso de ideias de 31 mil euros para quartel Monte do Pedral

15 de abril de 2019

A Câmara do Porto lançou hoje o concurso de ideias para “promoção de área habitacional, de serviços e comércio de proximidade no Monte do Pedral”, em Serpa Pinto, no Porto, com o valor base de 31 mil euros.

O anúncio do procedimento que, segundo os planos da autarquia, vai levar à criação de 250 casas de renda acessível, foi publicado no Diário da República de hoje e fixa o prazo para a apresentação das propostas em 75 dias (cerca de dois meses e meio), a contar de sexta-feira.

Com “o valor base de 31 mil euros”, o concurso afecta mil euros ao “montante global dos prémios de participação” e 30 mil como “valor do prémio de consagração a atribuir a cada um dos concorrentes seleccionados”, que a Câmara fixa em três.

Entre os critérios de seleção, o município atribuiu o peso de 40% à “originalidade, inovação e coerência global da solução conceptual proposta”.

A “qualidade da solução urbana, paisagística e arquitectónica” e a “exequibilidade da solução” vão ter um peso de 30% na avaliação.

Neste concurso, pretende-se que a intervenção “na área ocupada por instalações militares” encontre “soluções que potenciem a revitalização e valorização deste local”, descreve a autarquia no anúncio.

Na terça-feira, em reunião pública camarária, o presidente da Câmara, o independente Rui Moreira, anunciou que a instalação de uma residência universitária no Monte Pedral é uma “decisão absolutamente tomada” relativamente àquele projecto.

O vereador do Urbanismo, Pedro Baganha, explicou que o concurso de ideias pretende reunir propostas que vão servir de “cardápio” para definir o projeto final para o procedimento de “concessão, operação e exploração” do projecto, que integra a construção de 370 fogos.

Em Janeiro, a autarquia anunciou o lançamento de um concurso para ceder em direito de superfície, por um máximo de 50 anos e 72,5 milhões de euros, 400 casas de rendas acessível e 200 de renda livre, no Monte Pedral e no Monte da Bela, este em Campanhã.

Na ocasião, Pedro Baganha apontou para 2022 a conclusão do que designou como “a maior operação de arrendamento acessível no país".

O responsável explicou que um dos conjuntos habitacionais, cujo “projecto, construção e exploração” se pretende concessionar a privados, será instalado no antigo Quartel do Monte Pedral, nas ruas de Constituição e Serpa Pinto.

O outro, também a edificar em terrenos municipais, fica no Monte da Bela, freguesia de Campanhã, na área mais oriental da cidade.

No Monte Pedral, onde o investimento total estimado é de 52 milhões de euros, a perspectiva é construir 370 habitações, sendo 250 casas para renda acessível e 120 para renda livre.

LUSA/DI

PUB
TURISMO
Joya Del Casco: O botique Guesthouse que está a fazer sucesso em Sevilha e fala português
12 de agosto de 2020
PUB
ARRENDAMENTO
Rendas baixam em 25% dos imóveis que surgem para arrendamento
27 de julho de 2020
PUB
PUB
INTERNACIONAL
França estima impacto no turismo em cerca de 40.000 milhões de euros
10 de agosto de 2020
PUB