CONSTRUÍMOS
NOTÍCIA
sexta-feira, 14 de agosto de 2020
Actualidade
Ranking da transparência no mercado imobiliário

Ranking da transparência no mercado imobiliário

20 de julho de 2016

Em 27º lugar no rankink, Portugal consolida a sua presença no grupo dos mercados “Transparentes”.

Entre 109 mercados a nível mundial, a Europa é o continente onde o mercado é mais transparente, onde o Reino Unido, Alemanha e Polónia se destacam entre os melhores mercados Europeus.

A Europa domina o ranking dos mercados imobiliários mais transparentes a nível mundial, com seis países europeus posicionados no top 10 global, de acordo com o 2016 Global Real Estate Index (GRETI), produzido pela JLL e pela LaSalle Investment Management. Dos 109 mercados imobiliários globais analisados neste estudo, dois terços registaram progressos nos níveis de transparência ao longo dos últimos dois anos.

 

Reino Unido no Top

 

O Reino Unido (1º) é o mercado imobiliário mais transparente a nível mundial, liderando o grupo dos mercados de Elevada Transparência no qual também se encontram a França (5º), a Holanda (7º), a Irlanda (8º), a Alemanha (9º) e a Finlândia (10º). A França consolidou a sua posição no grupo líder graças aos avanços que registou em termos de contexto legal e regulamentar, ao mesmo tempo que a Alemanha integra, pela primeira vez, a classificação de Elevada Transparência, subindo três posições em relação a 2014 devido às melhorias verificadas no sector das cotadas. Logo a seguir ao Top 10, a Polónia (13º) é um dos mercados europeus que mais se destacou nesta classificação, saltando quatro posições desde 2014 e aproximando-se dos mercados ‘core’ da Europa ocidental.

 

Portugal em 27.º, a crise prejudicou progressão no ranking…

Portugal consolida a sua presença no grupo dos mercados “Transparentes”, o qual só é superado pelo grupo de países que ocupam os 10 primeiros lugares deste Índice, classificados como de “Elevada Transparência. O país, que nesta edição ocupa a 27ª posição do ranking global, ficou, no entanto, limitado no seu potencial de evolução, devido sobretudo à conjuntura económico-financeira que afectou a zona Euro. Portugal, à semelhança dos outros países da Europa do Sul, foi um dos mais afetados pela crise na Europa e está ainda numa fase de recuperação, o que, de acordo com a JLL, teve impacto na sua capacidade de evolução.

Jeremy Kelly, director de Global Research Programmes na JLL e principal responsável por este relatório,  comentando-o, afirmou: “O mundo é hoje mais transparente do que nunca e os padrões continuam a melhorar. Mas, ao mesmo tempo, o gap entre os países mais e menos transparentes está a acentuar-se”.

Os mercados de “Elevada Transparência” representam 75% do investimento em imobiliário comercial a nível global, evidenciando o impacto que a transparência tem sobre as decisões imobiliárias. À medida que a alocação de capital para a esta classe de activos aumenta e a transparência está cada vez mais na linha da frente da agenda política internacional, os investidores também exigem mais melhorias neste indicador em linha com o que acontece noutras classes de activos.

 

Índice Global da Transparência Imobiliária 2016 – Top 20

1.      Reino Unido

2.      Austrália

3.      Canadá

4.      Estados Unidos

5.      França

6.      Nova Zelândia

7.      Holanda

8.      Irlanda

9.      Alemanha

10.   Finlândia

 

Fonte: Global Real Estate Transparency Index (GRETI)

PUB
TURISMO
Turismo interno limita quebra de hóspedes a 82% e de dormidas a 85,2% em Junho
14 de agosto de 2020
PUB
ARRENDAMENTO
Câmara de Lisboa abre 2º concurso de Renda Acessível com 30 novas casas
13 de agosto de 2020
PUB
PUB
INTERNACIONAL
França estima impacto no turismo em cerca de 40.000 milhões de euros
10 de agosto de 2020
PUB