CONSTRUÍMOS
NOTÍCIA
quarta-feira, 27 de outubro de 2021
Actualidade
Obras da Linha Rosa e Amarela do Metro do Porto arrancam este mês

Obras da Linha Rosa e Amarela do Metro do Porto arrancam este mês

4 de março de 2021

As obras para construir a linha Rosa do Metro do Porto e prolongar a Amarela arrancam a “curto prazo”, ainda este mês, e prolongam-se até 2023, assegurou a empresa, segundo a qual o trabalho no terreno “começa já”.

“Estamos a arregaçar as mangas e o trabalho no terreno começa já”, garantiu Tiago Braga, presidente do concelho de administração da Metro do Porto, citado num comunicado da empresa que aponta a construção de ambas as linhas até 2023.

O Tribunal de Contas (TdC) homologou os contratos das duas empreitadas, adjudicadas por um valor global de 288 milhões de euros, e as obras “vão arrancar a muito curto prazo, com os primeiros trabalhos no terreno ainda este mês”, tanto no Porto como em Vila Nova de Gaia, informou a Metro.

“Com a homologação destes contratos, proceder-se-á agora à consignação ao consórcio Ferrovial/ACA”, descreve a empresa.

 

18 novas carruagens

De acordo com a empresa, “ambas as linhas vão ser construídas entre 2021 e 2023, envolvendo igualmente a aquisição de 18 novos veículos de Metro, já adjudicados ao fabricante CRRC”.

As adjudicações das empreitadas representam um valor global de 288 milhões de euros, dos quais 189 milhões se destinam à Linha Rosa, no Porto, e 98,9 milhões para a Linha Amarela, em Vila Nova de Gaia.

“O investimento global nos dois projectos ronda os 407 milhões de euros – incluindo expropriações, projectos, fiscalização, equipamento e sistemas de apoio à exploração”, refere a Metro do Porto.

O financiamento é “assegurado pelo Fundo Ambiental e por fundos Europeus no âmbito do Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR), em ambos os casos geridos a partir do Ministério do Ambiente e da Acção Climática”.

 

Mais seis quilómetros de percurso

Em causa está o alargamento da rede do Metro do Porto em mais seis quilómetros, metade dos quais em túnel, e sete novas estações.

“As novas linhas darão origem, de acordo com os estudos de procura, à conquista de 10 milhões de clientes anuais”, indica a empresa.

Com este crescimento, “o Metro vai reforçar a ligação aos hospitais, unindo os principais polos do Serviço Nacional de Saúde no centro da Área Metropolitana”, passando a chegar ao Hospital de Santo António e ao Centro Materno-Infantil, no Porto, e ao Hospital Santos Silva, em Vila Nova de Gaia.

A Metro espera ainda aumentar “a cobertura junto de instituições de ensino básico, secundário e superior”, explicando que, entre os destinos das novas linhas “estão a Escola Soares dos Reis, em Gaia, e a Escola Gomes Teixeira, no Porto”.

A isto, soma-se “parte do Polo Universitário do Campo Alegre, com as Faculdades de Letras, de Arquitectura e de Ciências a menos de 10 minutos a pé da futura Estação da Galiza, na Linha Rosa”.

 

A nova Linha Rosa

A nova Linha Rosa (Circular) integrará quatro estações e cerca de três quilómetros de via.

Esta ligação, entre a zona de S. Bento/Praça da Liberdade e a Casa da Música, passa pelo Hospital de Santo António, Pavilhão Rosa Mota, Centro Materno-Infantil, Praça de Galiza e polo universitário do Campo Alegre.

O prolongamento da Linha Amarela entre Santo Ovídeo e a zona residencial de Vila d’ Este vai permitir construir um troço com três estações e cerca de três quilómetros, passando pelo Centro de Produção da RTP e pelo Hospital Santos Silva.

Actualmente, a rede tem 67 quilómetros, com seis linhas que servem sete concelhos e 82 estações, movimentando anualmente mais de 71 milhões de clientes (valor reportado a 2019, o último exercício antes da pandemia).

PUB
PUB
TURISMO
Alojamento e Restauração com maior proporção de novas contratações no 2º trimestre
27 de outubro de 2021
ARRENDAMENTO
Procura de famílias estrangeiras que fixam residência em Portugal impulsionam mercado de arrendamento
27 de outubro de 2021
PUB
PUB
INTERNACIONAL
Novo Fundo de Investimento da Sonae Sierra adquire cinco supermercados na Alemanha
26 de outubro de 2021
PUB