Monte Estoril: Edifício Cruzeiro vai ser Academia de Artes

13 de Novembro de 2016

O emblemático Edifício Cruzeiro, localizado no Monte Estoril, em Cascais, vai ser transformado num polo de artes que irá incluir uma escola de teatro e uma sala de espectáculos, informou a Câmara Municipal.

Depois de, em 2012, ter-se equacionado a demolição do edifício, abandonado há vários anos, a Câmara de Cascais anunciou agora que afinal o mesmo dará lugar à Academia das Artes do Estoril (AAE).

O antigo centro comercial Cruzeiro, um dos primeiros do país, irá incluir uma escola de teatro, um centro de formação de artes performativas e audiovisuais, uma biblioteca e uma sala de espectáculos com 400 lugares.

Edifício Cruzeiro data de 1951

Amanhã, segunda-feira, será assinalada a ‘nova vida’ do edifício com a assinatura da escritura de compra e venda ao Fundo de Pensões do BPI, no valor de 100 mil euros. Na ocasião será feita a apresentação pública do projecto de total requalificação do imóvel, da responsabilidade do arquitecto Miguel Arruda. Sabe-se que do anterior edifício será preservada a fachada sendo todo o interior demolido.

A AAE vai ainda receber todo o espólio do TEC - Teatro Experimental de Cascais, uma vez que a formação de actores ficará a cargo da Escola de Teatro do TEC, que vai trabalhar em colaboração com a autarquia.

Inaugurado em 1951, o conhecido Edifício Cruzeiro foi projectado pelo arquitecto Filipe Nobre de Figueiredo (1913-1989) e a sua implantação urbanística, a semântica do seu desenho e o estatuto comercial fizeram daquela infraestrutura uma das referências arquitectónicas do concelho de Cascais.

O centro comercial Cruzeiro era, na época, um ponto de encontro de uma classe social privilegiada e cosmopolita que incluía muitos estrangeiros abastados que, em Portugal, tinham encontrado um refúgio seguro durante a II Guerra Mundial.

Lusa/DI

Fotografias de Gastão de Brito e Silva - RUIN'ART - cedidas gentilmente pelo autor