CONSTRUÍMOS
NOTÍCIA
sexta-feira, 14 de agosto de 2020
Actualidade
Melhor semestre de sempre para a Decisões e Soluções

Melhor semestre de sempre para a Decisões e Soluções

30 de julho de 2018

Os primeiros seis meses do ano foram os melhores de sempre para a consultora Decisões e Soluções, sendo que a área imobiliária cresceu 45% e a área de intermediação de crédito 40% em volume de crédito concedido.

Mas todas as cinco áreas de negócio da consultora apresentaram taxas positivas. No balanço do primeiro semestre, a rede revela ainda que a facturação total da marca, hoje com cerca de 100 agências e 1.000 colaboradores, cresceu 60%. No que se refere à expansão, o primeiro semestre de 2018 conta com 11 novas agências (Tomar, Portimão, Castro Daire, Aveiro Vera Cruz, Vieira do Minho, Sintra, Viana do Castelo, Ponta Delgado, Figueira da Foz, Angra do Heroísmo e Vila Nova de Santo André), estando neste momento mais três agências em fase de inauguração (Guimarães, Esposende e Faro).

Segundo Guida Sousa, directora Coordenadora Nacional da Decisões e Soluções os resultados alcançados nestes primeiros seis meses do ano refletem não só o excelente trabalho das nossas equipas em todo o país, prestando um serviço de aconselhamento personalizado e independente com Soluções 360º direcionado para particulares e empresas, mas também as condições do mercado amplamente propícias ao desenvolvimento do negócio”. 

A responsável, acrescenta ainda que as "perspectivas para o resto do ano são muito animadoras, até porque historicamente na Decisões e Soluções o segundo semestre é melhor do que o primeiro; prevemos por isso um grande crescimento em todas as áreas em que actuamos, no número de agentes que querem crescer connosco e claro, na carteira de clientes satisfeitos".

PUB
TURISMO
Turismo interno limita quebra de hóspedes a 82% e de dormidas a 85,2% em Junho
14 de agosto de 2020
PUB
ARRENDAMENTO
Câmara de Lisboa abre 2º concurso de Renda Acessível com 30 novas casas
13 de agosto de 2020
PUB
PUB
INTERNACIONAL
França estima impacto no turismo em cerca de 40.000 milhões de euros
10 de agosto de 2020
PUB