CONSTRUÍMOS
NOTÍCIA
segunda-feira, 21 de junho de 2021
Habitação by century 21
Preços das casas em Portugal são dos mais baixos da Europa

Preços das casas em Portugal são dos mais baixos da Europa

16 de abril de 2016

Num artigo exaustivo, o Global Property Guide destaca o mercado imobiliário português, realçando o seu crescimento e dedicando um artigo ao aumento dos preços e recuperação da economia.

"Os preços da habitação de Portugal estão subindo bastante, assim como a uma recuperação da economia. Os preços dos imóveis em Portugal aumentou em 3,66% (2,78% em termos reais) em Janeiro 2016 em relação ao ano anterior, a um preço médio de € 1.047 (US $ 1.168) por metro quadrado (sq. m.), com base em dados divulgados pelo Statistics Portugal (INE). Depois de mais de três anos de depressão, os preços da habitação em Portugal começou a recuperar em 2014", assim inicia o artigo.

O Global Property Guide faz um RX ao mercado desde a evolução dos preços, das zonas geográficas: "Em Lisboa área metropolitana, os preços dos imóveis subiram 3,69% (2,81% em termos reais) face ao ano anterior, em Janeiro de 2016, para uma média de € 1.266 (US $ 1.412) por metro quadrado".

Refere ainda que da perspectiva do comprador estrangeiro, os preços dos imóveis portugueses são excepcionalmente baixos. Em Portugal o preço da casa em relação ao PIB per capita é um dos mais baixos da Europa, de acordo com pesquisa Global Property Guide. Mais uma vez, em termos de preços metros quadrados, Portugal tem alguns dos preços mais baixos para a propriedade no centro da cidade na Europa, de acordo com pesquisa Global Property Guide.

Avança também que as taxas de juros sobre os empréstimos à habitação têm se reduzido continuamente: As taxas de juros sobre os empréstimos à habitação caiu para uma baixa recorde de 1,2% em Janeiro de 2016, de 1,34% em Janeiro de 2015, 1,43% em Janeiro de 2014, 1,54% em Janeiro de 2013, e 2,72% em Janeiro de 2012, de acordo com o INE. Isto foi em parte devido aos cortes de taxa recentes do Banco Central Europeu (BCE), de 1,5% em Outubro de 2011 para 0,05% em Setembro de 2014.

Leia o artigo na íntegra Aqui

PUB
ARRENDAMENTO
Covid-19: Aprovado prolongamento de apoios às rendas habitacionais e comerciais até fim do ano
16 de junho de 2021
PUB
PUB
PUB