CONSTRUÍMOS
NOTÍCIA
domingo, 15 de dezembro de 2019
Entrevistas

Mercado irá manter-se activo e sustentado

7 de novembro de 2019

É um dos maiores promotores portugueses, passou pela crise sem nunca parar de construir. Sempre apostou na promoção de casa novas de qualidade para os portugueses e afirmou-se como uma das empresas mais sólidas do mercado imobiliário português. Artur Varum, CEO da Civilria prefere mais mostrar a obra, do que falar sobre ela. E de facto, é já um longo historial de projectos com 27 anos, que têm vindo a marcar sobretudo a cidade de Aveiro, do Porto e recentemente Lisboa.

Presente pela primeira vez na Expo Real, no stand da Invest Porto, da Câmara Municipal do Porto, que fez a sua estreia também nesta feira com um espaço próprio, o responsável da Civilria revelou ao Diário Imobiliário, que neste momento, com os projectos que tem em desenvolvimento, é fundamental marcar presença num dos maiores eventos de imobiliário na Europa.

Segundo o responsável, o mercado está de facto dinâmico e acredita que irá se manter assim durante algum tempo. “Não irá abrandar drásticamente, pode é equilibrar”, assegura. Até porque, o promotor revela que dá passos seguros, “começamos a comercializar logo que iniciamos o projecto e dificilmente terminamos sem que esteja totalmente vendido”.

Além de Aveiro e do Porto, a Civilria decidiu recentemente investir em Lisboa, numa zona nobre da cidade, no Saldanha. Depois do sucesso do empreendimento POP Saldanha, encontra-se neste momento a desenvolver mais dois projectos em edifícios que antes eram utilizados por serviços públicos, nomeadamente, um dos CTT e outro de serviços do Ministério da Saúde.  No futuro vão voltar à função inicial, que é residencial. Trata-se então de dois projectos que irão ser transformados em empreendimentos residenciais para a gama alta, devido à localização priveligiada: Os empreendimentos Visconde de Santarém - Saldanha, localizado na rua com o mesmo nome, e o POP João Crisóstomo 14, com conclusão prevista para o final de 2020. “O mercado de Lisboa continua muito recpectivo a este tipo de projectos”, assegura o CEO.

Artur Varum adianta que, apesar da aposta em Lisboa e no Porto, continua a investir em Aveiro e para a classe média-alta e alta. Neste momento, tem três empreendimentos residenciais em construção e mais três em projecto. Vão ser projectos de grande dimensão e para serem desenvolvidos por um período de 10 anos.

Actualmente, o projecto mais icónico da empresa está no Porto. O ICON, na Boavista, que vai marcar a Invicta. São três edifícios, dois de escritórios e um serviced apartments. Um dos edifícios de escritórios já está colocado com a Ageas. No mercado, está o segundo edifício. O terceiro será de Service Apartments.

Varum indica que os preços das casas nas várias regiões onde estão presentes são muito diferentes. Se em Lisboa, o preço médio ronda os 7.000 euros/m2, em Aveiro é metade, cerca de 3.500 euros/m2, assim no Porto.

Confiança no futuro mas sempre alerta

Quanto ao futuro do mercado, o responsável da  Civilria indica que existem factores que estão na génese da dinâmica dos próximos anos do mercado. Por um lado, pode verificar-se a diminuição da procura por parte dos estrangeiros, sobretudo quando a oferta vai aumentando. Por outro, o investimento dos fundos pode ter influência no mercado, sobretudo grandes fundos internacionais que estão a investir em habitação em grande escala para a dimensão do nosso mercado. Outro factor importante é a confiança. Na sua opinião, é necessário manter a confiança mas sempre de forma previdente.

No entanto, Artur Varum, considera que o mercado irá manter-se activo e sustentado. “As taxas de juro também ajudam nesse panorama”.

Quanto à dificuldade mais visível neste momento, continua a ser o licenciamento dos empreendimentos, sobretudo em Lisboa. Com projectos em vários municípios, o CEO da Civilria indica que na capital portuguesa o tempo de espera é de mais de dois anos, no Porto, cerca de 1 ano e em Aveiro, não existe esta dificuldade.

Actualmente, também a capacidade de produção é um entrave, ajudada pelos complexos processos administrativos e burocráticos que são gerais no país.

Portfólio de projetos do Porto, Gaia e Aveiro

O grupo Civilria - que está a desenvolver projetos em vários segmentos nas cidades de Lisboa, Porto, Gaia e Aveiro, tendo em fase de construção, ou em fase de projecto, vários empreendimentos de grande qualidade e alguns que são já referência pela arquitectura e inovação.

Além do já referido projeto ICON, na Boavista, no Porto e dos projectos Visconde de Santarém - Saldanha e POP João Crisóstomo 14, também referenciados, destaque para outros em desenvolvimento.

Um deles entra na terceira e última fase, trata-se do empreendimento Uno al Mar, localizado junto da Praia de Canidelo, em Gaia, constituída por 41 frações para habitação, e com as características de qualidade já reconhecidas nas fases anteriores.

No centro de Aveiro destacam-se os edifícios Blanc e Lourenço Peixinho. Ainda em Aveiro, na Praia da Barra, tem o edifício DOCA, e junto à praia de Canidelo, em Vila Nova de Gaia, o Riva Housing.

PUB
ARRENDAMENTO
Já é possível concorrer a uma Casa de Renda Acessível em Lisboa
12 de dezembro de 2019
PUB
PUB
PUB