The Wine House Hotel da Quinta da Pacheca vai crescer

17 de Abril de 2018

A Quinta da Pacheca, um dos principais players no mercado do enoturismo do Douro, anuncia que até 2020 irá triplicar a capacidade hoteleira investindo numa segunda unidade de alojamento com 29 quartos.

A Quinta da Pacheca conta ainda com um restaurante, liderado pelo Chef Carlos Pires, que registou em 2017 um crescimento de cerca de 25% e o Wine House Hotel, teve uma taxa de ocupação média superior a 80%.

Ainda este ano, Maria do Céu Gonçalves e Paulo Pereira, proprietários da Quinta da Pacheca, irão inaugurar 10 originais quartos, a que deram o nome de Wine Barrels. Estes quartos serão inaugurados já neste primeiro semestre.

No que concerne ao perfil dos visitantes, a grande maioria, cerca de 70%, são estrangeiros, com o mercado nacional a representar os restantes 30%. Em termos internacionais, o visitante brasileiro é um dos que regista maior crescimento, seguido de países mais tradicionais, como os Estados Unidos da América, França ou o Reino Unido.

A Quinta da Pacheca, produtora de vinho na região e cujas origens remontam a meados do século XVIII, tendo referências à quinta desde 1738. Com 75 hectares de vinha na Região Demarcada do Douro, em pleno Património Mundial da Humanidade, classificação atribuída pela UNESCO, iniciou em 2012 um novo ciclo de desenvolvimento, altura em que foi adquirida pelos empresários Maria do Céu Gonçalves e Paulo Pereira.

Os novos proprietários apostaram no reforço da qualidade dos vinhos e na dinamização do The Wine House Hotel, um dos seus ex-libris. Já foi alvo de distinções internacionais, como o prémio Best of Wine Tourism, em três anos consecutivos. Provas explicadas e cursos de vinhos, wine shop, passeios, eventos, workshops de cozinha e turismo à la carte, incluindo passeios de barco, de comboio, de helicóptero ou pedestres, são algumas das actividades disponibilizadas por esta unidade de enoturismo.