CONSTRUÍMOS
NOTÍCIA
quarta-feira, 27 de outubro de 2021
Opinião
Qual o impacto das Moratórias no mercado imobiliário?

Qual o impacto das Moratórias no mercado imobiliário?

12 de novembro de 2020

Com a entrada da pandemia em Portugal, muitas famílias começaram a sentir os efeitos na gestão do seu orçamento familiar: o lay-off e o despedimento provocaram quebras acentuadas nos salários, deixando milhares de famílias com dívidas, porém sem rendimento para as pagar. Inevitavelmente, o setor imobiliário começou a antever as réplicas deste tsunami económico. Foi então aprovada a moratória, um acordo entre governo e bancos, que visa adiar o os prazos de pagamento dos devedores aos credores, impedindo que muitas famílias se sintam estranguladas pelos seus créditos imobiliários.

As moratórias foram provavelmente a causa de um maior impacto no mercado imobiliário português, visto que, através das moratórias, as pessoas ficaram mais tranquilas com as suas prestações, impedindo que houvesse um aumento exponencial da oferta imobiliária pois, se as pessoas tiverem dificuldades financeiras vão colocar os seus imóveis no mercado, aumentando a oferta.

 As moratórias são um dos fatores mais importantes para não haver um crash no mercado imobiliário, pois a abolição das prestações acaba por assegurar os imóveis. A inexistência das moratórias iria atacar de forma particular os indivíduos com dificuldades financeiras, o que os obrigaria a ter de colocar os seus imóveis à venda. Assim, a procura manteve-se mais ou menos estável e os preços também.

Pode mesmo assim existir uma redução de valores do mercado? Ofuturo é incerto, contudo, provavelmente mais a longo prazo, daqui a um ano e meio/dois anos é quando parte do desemprego e das dificuldades económicas podem se fazer sentir no bolso dos portugueses. Nesse momento, tem que haver um ajuste porque vão entrar mais imóveis no mercado e a procura vai diminuir ou manter.

E depois de setembro de 2021?

Veirifica-se um cenário preocupante: Terminando as moratórias em 2021, com o desemprego a aumentar como se prevê, aquilo que vai acontecer é que as pessoas vão ter que vender os seus imóveis para reduzir as suas despesas ou mesmo para fazer face às dividas que tenham. Isso vai criar garantidamente mais imóveis no mercado, mas a longo prazo, todos os profissionais têm de estar preparados para esses ajustes.

Hugo Silva

Especialista em Mediação Imobiliária. Licenciado em Gestão Imobiliária, Hugo Silva conta com mais de 17 anos de experiência no sector. Entre os prémios conquistados, fazem parte o Prémio de Carreira "Hallof Fame" e o Prémio Lifetime Archivement. Actualmente é comentador da TVI da área imobiliária.

*Texto escrito com novo Acordo Ortográfico

PUB
PUB
TURISMO
Alojamento e Restauração com maior proporção de novas contratações no 2º trimestre
27 de outubro de 2021
ARRENDAMENTO
Procura de famílias estrangeiras que fixam residência em Portugal impulsionam mercado de arrendamento
27 de outubro de 2021
PUB
PUB
INTERNACIONAL
Novo Fundo de Investimento da Sonae Sierra adquire cinco supermercados na Alemanha
26 de outubro de 2021
PUB