CONSTRUÍMOS
NOTÍCIA
sexta-feira, 19 de Julho de 2019
Habitação by century 21

Crédito em incumprimento nunca foi tão grande…

14 de Outubro de 2015

No crédito à habitação a taxa de mal parado atingiu os 2,56%, com a base de crédito a aumentar devido a um aumento da concessão de novos créditos.

A realidade parece contradizer todo o discurso optimista da coligação no Governo e da maioria dos comentadores de serviço… Não obstante o ténue crescimento da economia e do rendimento das famílias e o consequente aumento da procura interna; apesar da descida das taxas de juro e consequente facilitação do acesso ao crédito, ”nunca houve tanto crédito em incumprimento como em agosto de 2015. Os recordes históricos negativos associados ao crédito mal parado teimam em repetir-se quase todos os meses” – quem o afirma é a publicação especializada Economia & Finanças tendo por base o último relatório do Banco de Portugal.

Diz o artigo: “Mesmo que admitíssemos que o actual crescimento económico (de cerca de 1,5%) fosse sustentável a prazo (o que é discutível), esta realidade no crédito mal parado de famílias e empresa indicia que há uma dualidade na economia portuguesa, com largas fatias da população (famílias) e das empresas a subsistirem fortemente condicionadas e com enormes dificuldades…”

Em agosto, segundo o Banco de Portugal, “o crédito mal parado combinado de famílias e empresas superou os 19 mil milhões de Euros, levando a que, na prática, por cada €100 de crédito concedido haja €9 em incumprimento (9,29% em agosto subindo de 9,15% em julho)”.

“No crédito à habitação – segundo a publicação - a taxa de mal parado aumentou ligeiramente, atingindo os 2,56%. Recorde-se que neste tipo de crédito a base de crédito tem vindo a aumentar com um aumento da concessão de novos créditos”. 

PUB
ARRENDAMENTO
Lisboa abre candidaturas ao subsídio de arrendamento
16 de Julho de 2019
PUB
PUB
PUB