Projecto português vai revolucionar indústria da Construção

06 de Novembro de 2018

Uma ‘spin-off’ que pretende criar materiais de construção a partir de resíduos venceu uma competição mundial de ideias de negócio com base em tecnologias ambientalmente responsáveis, anunciou hoje a Universidade da Beira Interior (UBI), na Covilhã.

A 'spin-off' ECO2Blocks venceu a grande final do ClimateLaunchpad, que se realizou na cidade escocesa de Edimburgo, na quinta e na sexta-feira, e na qual participaram 135 concorrentes, de que saíram 16 projectos finalistas.

A ECO2Blocks ainda arrecadou o prémio de "Sistemas de Construção Sustentável".

"O projecto, que convenceu os diversos júris que analisaram a proposta ao longo de dois dias, vai agora participar no programa de aceleração da ‘Climate-KIC’", aponta a informação desta instituição de ensino superior, sediada na Covilhã, distrito de Castelo Branco.

Desenvolvida por um docente e por um estudante de doutoramento de Engenharia Civil, respectivamente João Castro Gomes e Pedro Humbert, esta 'spin-off' (empresa criada a partir de uma investigação) visa criar produtos para construção – blocos recicláveis, por exemplo - feitos a partir de resíduos que permitam dispensar o cimento e a utilização de água potável na sua produção.

O objectivo é fazer com que este produto amigo do ambiente chegue ao mercado e "revolucione o sector da construção".

"Temos agora o compromisso de concretizar este projecto no nosso país, pelo impacto positivo que tem para Portugal e para a sociedade. A produção de blocos e construção a partir da tecnologia que propomos permite obter um produto com a mesma resistência, mas sem o impacto negativo das missões de C02, da utilização de água potável, de recursos minerais naturais e que absorve CO2", especifica o docente e investigador João Castro Gomes.

O investigador ressalva ainda que, para além das vantagens ambientais, este projecto também "permite uma produção 10 vezes mais rápida e não diminui postos de trabalho neste tipo de indústrias".

A meta seguinte será "implementar uma pequena indústria na região da UBI" para a seguir expandir esta tecnologia a nível global, transformando as actuais indústrias de pré-fabricação para unidades que "reduzem o consumo de cimento e água potável".

A ECO2Blocks acedeu à final do ClimateLaunchpad depois de ter vencido a competição nacional e é um dos exemplos da investigação feita no Departamento de Engenharia Civil e Arquitectura com o apoio do C-MADE/UBI - Centro de Investigação em Materiais e Tecnologias Construtivas da UBI.

Lusa/DI