Moradia em Vilamoura: Cinco terraços e um jardim

15 de Novembro de 2016

A construção de uma moradia junto a um campo de golfe coloca, desde logo, problemas ao arquitecto projectista, já que o “campo de golfe é limitado por lotes vazios para moradias isoladas e árvores de diferentes tipos e alturas dispersas. Ao nível térreo o imenso relvado é apenas interrompido por ilhas de areia e detalhes de vegetação rasteira…”.

O Corpo Atelierteve esse desafio e enfrentou-o de forma criadora. Uma casa com cinco terraços empilhados “para permitir que nos movamos verticalmente e experimentar as diferentes escalas da paisagem envolvente. Os vazios entre eles criam espaço para ocupação humana e vegetal, constantemente escondida ou revelada, formalizando a ilusão de um jardim interior ou de uma casa exterior”.

Fundado pelo arquitecto Filipe Paixão em 2014 e sedeado em Vilamoura, no Algarve, o Corpo Atelier defende que “A anatomia arquitectónica, como a humana, resulta da articulação de diferentes elementos fundamentais… Cada um contribuindo com uma função específica na composição: a estrutura e os ossos suportam os corpos, paredes e pele criam uma fronteira, janelas e olhos, porta e boca perfuram a fronteira estabelecida, e permitem que o interior e o exterior comuniquem de formas diferenciadas”.

 

Fotografias de Ricardo Oliveira Alves