CONSTRUÍMOS
NOTÍCIA
segunda-feira, 27 de Maio de 2019
Espaços de Autor

Arquitectura Orgânica com vista para o Aqueduto das Águas Livres

6 de Janeiro de 2019

A reabilitação de duas casas geminadas no bairro da Calçada dos Mestres, junto ao Aqueduto das Águas Livres, em Lisboa, teve a assinatura do atelier Orgânica.

As duas casas situam-se na chamada Rua Um, onde a presença do Aqueduto das Águas Livres , que atravessa o bairro em direcção ao vale de Alcântara, é predominante.  

No século XIX, foi construído o Bairro Novo de Campolide e já no período de 1940-1943, a sul da Calçada dos Mestres, foi erguido o Bairro Social da Calçada dos Mestres.

Em comunicado, o atelier Orgânica revela que o projecto consistiu na alteração e ampliação das casas existentes introduzindo uma nova organização espacial de acordo com as exigências da vida presente. 

"Mas não foi só o interior a modificar-se. A partir do interior rasgam-se janelas do chão ao tecto que procuram na fachada múltiplas direcções, por inflexões das paredes. Estas novas aberturas são mecanismos que captam enquadramentos e aspectos especiais da paisagem e, ao mesmo tempo, de forma inversa, prolongam o espaço do habitar. As casas distinguem-se apenas pelas cores das portas de entrada e das floreiras", explica a equipa do atelier fundado em Lisboa em 2006 pelos arquitectos Teresa Courela e Paulo Serôdio Lopes.

O projecto implicou a demolição parcial das casas existentes, embora a fachada principal tenha sido preservada. Já com um desenho mais depurado e contemporâneo foi recuperada a expressão dos vãos, das floreiras e do alpendre. As paredes exteriores foram rebocadas e pintadas na cor branca e as lajes, na cor cinzenta, ficaram marcadas nos novos alçados. A cobertura foi revestida a telha plana vermelha.

No interior das casas, a entrada e a zona social ficam situadas no piso térreo. A entrada é um vestíbulo de onde se acede simultaneamente à cozinha, à sala de estar e às escadas. A sala de estar desenvolve-se na fachada de trás, rasgada por vãos e paredes inflectidas e com uma ligação ao logradouro, através de escadas exteriores.

No primeiro andar encontra-se os espaços mais privados da casa. Os quartos desenvolvem-se nos alçados laterais. Existe ainda um sótão e uma cave. No total, as casas têm aproximadamente 520m2.

O atelier Orgânica tem uma prática com origem em concursos públicos, encomendas privadas e parcerias com outros ateliers. Entre as obras do atelier, destacam-se a Escola Básica Integrada do Parque das Nações - Lisboa (2018), o Serviço Educativo e Oficinas do Palácio Pimenta – Museu de Lisboa (2017), a Clínica Dentária Ecrã no Parque das Nações (2015), Edifício de habitação na Rua Luciano Cordeiro (2009), Reconversão de Casa no Chiado e Casa em Cabrela – Sintra (ambas de 2008) e a Escola Básica nº3 em Alhos Vedros (2006), entre outras.

FICHA TÉCNICA

Arquitectura:

Orgânica Arquitectura - Paulo Serôdio Lopes

Colaboração:

José Roque, Gary Barber, José Santos, Carlos Paulo, Ruben Lourenço, Vitor Sá, João Cordeiro

Estrutura, Águas e Esgotos, Gás - CSAP:

Cristina Pimenta

Electricidade ITED, Térmica:

Sala de Desenho

Engenharias:

Rui Martins

Fotografia:

Do Mal o Menos

PUB
ARRENDAMENTO
Programa de Arrendamento Acessível entra em vigor a 1 de Julho
22 de Maio de 2019
PUB
PUB
PUB