CONSTRUÍMOS
NOTÍCIA
sábado, 20 de Julho de 2019
Entrevistas
Pedro Vicente, General Manager da Level Constellation Portugal Pedro Vicente, General Manager da Level Constellation Portugal

Investir no mercado português, vender para o mercado global…

11 de Dezembro de 2015

A empresa de capitais chineses Level Constellation é já um importante “player” no mercado imobiliário nacional. Constituída em 2014, a empresa já investiu 30 milhões de euros de capitais próprios e é sua intenção “vir a investir em Portugal mil milhões de Euros nos próximos cinco a dez anos”. Pedro Vicente, General Manager da Level Constellation no nosso país, fala-nos de todos esses projectos…

 

O que é a Level Constellation?

A Level Constellation é uma sociedade de direito português, de capitais chineses. A sua actividade está associada a fundos de investimento de Xangai.

Qual tem sido a trajectória da empresa até agora ?

A sociedade foi constituida em meados de 2014 e, desde então, tem vindo a adquirir activos diversificados em Lisboa, entre apartamentos prontos, apartamentos em construção e edifícios para reabilitação.

  

A aposta, presente e futura, passa exclusivamente pela compra selectiva da carteira imobiliária dos diversos bancos que operam em Portugal?

Estamos abertos a produtos de excelência, em zonas nobres da cidade, e não exclusivamente a activos de bancos. No entanto, encontramo-nos a negociar com uma entidade bancária nacional a compra de activos.

 

Quais os projectos que a Level Constellation tem em execução e que podem ser já do conhecimento público…?

A Level Constellation tem neste momento quatro projectos em curso: Apartamentos prontos, nas áreas de influência dos estádios da Luz e José Alvalade, apartamentos em construção na Av. Da Liberdade (Liberdade 238), o Park Avenue, na Rodrigo da Fonseca, com 27 apartamentos, e um grande projecto, de que muito nos orgulhamos, na Baixa Pombalina, com 55 apartamentos e duas lojas e que será anunciado brevemente e apresentado publicamente em janeiro de 2016.

Qual o volume de investimento já concretizado? Esse investimento representa entrada de capitais próprios no país ou tem sido realizado também com empréstimos da banca nacional?

Estão investidos cerca de 30M€ de capitais próprios nestes projectos. Neste campo, e à nossa dimensão, assumimo-nos como elemento dinamizador desta indústria, pretendendo vir a afirmar a empresa como uma referência de mercado.

Qual o “volume” de  investimento que a Level Constellation pensa realizar a curto e médio prazos?

Um dos acionistas de referência da Level Constellation, Zheng Yonggang, transmitiu recentemente ao Vice-Primeiro Ministro de Portugal, Dr. Paulo Portas, a sua intenção de vir a investir em Portugal mil milhões de Euros nos próximos cinco a dez anos, através da Level Constellation.

 

Promover de raiz… ou comprar para reabilitar. É um dilema para a Level  Constellation?

A nossa actividade está, de momento, limitada a Lisboa. Parece-nos que para além do nosso negócio, cumpre-nos ser parte activa na reabilitação do edificado da cidade, que se encontra, ainda, profundamente degradado. Neste âmbito, desenvolveremos prioritariamente operações de reabilitação de edifícios em zonas centrais.

 

A Level Constellation é uma empresa chinesa. O seu mercado comprador será também o mercado chinês?

O nosso mercado é o mercado global. Temos clientes chineses, mas também provenientes do Dubai, Qatar, Líbano, Brasil,  Portugal, entre outros. Também aqui temos vindo a ser parte activa da afirmação da centralidade que é devida a Lisboa, e da sua capacidade de atração de investimento e de competitividade.

 

Os capitais chineses há muito que são compradores de imobiliário no Ocidente. Nos EUA, no Canadá, em Londres… França, Alemanha. Porquê Portugal? Por ser barato? Ou há outras razões ponderáveis…?

Os chineses adoram Portugal. A comida, o clima, o património e, claro está, os portugueses, que apontam como hospitaleiros e tolerantes. A conjugação destes factores determinou a prioridade de investimento.

 

Uma última questão. Como é que os chineses, investidores/ compradores, olham para Portugal? De que modo lhes é apresentado Portugal e o imobiliário português…?

Da minha experiência de contacto com empresários chineses, parece-me que vêem Portugal como um país com uma enorme potencialidade, como porta para a Europa e para o mundo lusófono. Um território com muito potencial de negócio. Claro que, no sector imobiliário, com uma escala dramaticamente diferente do seu país de origem, mas que compreendem e respeitam.

 

PUB
ARRENDAMENTO
Lisboa abre candidaturas ao subsídio de arrendamento
16 de Julho de 2019
PUB
PUB