Investidores internacionais estão a colocar Portugal no radar

10 de Novembro de 2017

A cidade de Lisboa vai receber entre os dias 15 e 16 de Novembro, no Convento do Beato,  o The Class of 2020, uma iniciativa organizada pela plataforma The Class of 2020, líder na Europa e think tank para todos os assuntos relacionados com o alojamento de estudantes universitários. Trata-se do maior evento internacional de habitação universitária em todo o mundo, e que será realizado pela primeira vez em Portugal. A Uniplaces, plataforma online para alojamento de estudantes universitários, será a anfitriã da edição de 2017 desta conferência.

Trata-se de um mercado emergente e que existe uma previsão superior a 750 milhões de euros anunciados em vários investimentos no mercado das residências para estudantes, o que mostra o potencial deste segmento no que se refere ao investimento imobiliário no país.

Jorick Beijer, Foundation Manager da ‘Class of 2020’, revela que não é sem qualquer motivo que há vários anos Portugal está entre os principais destinos dos estudantes internacionais de Erasmus. O custo e a qualidade de vida são excelentes, a proficiência em inglês dos portugueses é boa, e o país conta com muitas instituições de ensino superior de referência, com programas de ensino de inglês. E, além disto tudo, o clima é maravilhoso.

Qual o potencial do mercado das residências para estudantes em Portugal?

Não é sem qualquer motivo que há vários anos Portugal está entre os principais destinos dos estudantes internacionais de Erasmus. O custo e a qualidade de vida são excelentes, a proficiência em inglês dos portugueses é boa, e o país conta com muitas instituições de ensino superior de referência, com programas de ensino de inglês. E, além disto tudo, o clima é maravilhoso.

Actualmente, Portugal enfrenta uma grave falta de alojamento para os estudantes, além da disponibilização de residências que não se encontram nos mesmos padrões de outros países europeus. Respondendo directamente à sua pergunta - sim, Portugal tem um grande potencial de investimento em alojamento para estudantes. 

De que forma pode ser rentável para os investidores?

O mercado imobiliário para estudantes pode, sem dúvida, traduzir-se num investimento muito rentável para investidores. Com o atual crescimento dos estudantes internacionais em mobilidade, a falta de quartos acessíveis, torna-se quase óbvio que se deve investir na forma como os estudantes vivem em Portugal. Dado que o segmento do alojamento para estudantes construído especificamente para esse propósito ainda está em desenvolvimento, a universidade e as cidades em Portugal vão beneficiar muito do crescimento quantitativo em termos de camas, bem como da diversificação qualitativa do tipo de alojamento trazido para o mercado.

Que tipo de projectos podem interessar aos investidores?

Os projectos podem envolver o desenvolvimento de residências privadas para estudantes nas áreas centrais das cidades de Lisboa, Porto e Coimbra. Em toda a Europa, a ‘The Class of 2020’ vê investimentos mais amplos em campus, instalações de coworking e modelos de habitação híbridos que combinam estudantes e jovens profissionais.

O facto de Portugal estar na moda como influencia este mercado?

Tendo em conta que em Portugal decorre, em norma, a utilização de modelos de arrendamento tradicionais não profissionalizados, a pressão actual não só pressionou o preço médio do alojamento, mas também exige a existência de modelos operacionais mais profissionais. Como em outras cidades do sul da Europa, Lisboa e Porto enfrentam uma alta pressão de estudantes internacionais e um número crescente de turistas. Já existem modelos habitacionais que combinam esses dois grupos-alvo, e que disponibilizam opções de permanência longa e curta.

Como vê o nosso país e considera que é um investimento seguro?

Portugal, como país, conta com um enorme potencial: a qualidade de vida, junto com o excelente clima, a gastronomia e cultura, fazem de Portugal um destino de excelência para o estudante global em mobilidade. Uma vez que o mercado ainda é bastante imaturo, cidades como Lisboa, Porto e Coimbra são lugares atraentes para desenvolver esquemas de habitação contemporâneos que correspondam às necessidades da próxima geração de talentos.

Quais os receios para quem investe no nosso país?

Na ‘The Class of 2020’ temos visto em toda a Europa continental investidores internacionais que, obviamente, procuram por um bom retorno vs. o risco limitado. Na verdade, qualquer tipo de investimento abrange riscos e, historicamente, as economias do sul da Europa têm sido voláteis. Enquanto as universidades portuguesas continuarem a apresentar-se bem e o país continuar a ser muito proactivo na atração talento empresarial, acredito que Portugal oferece uma perspetiva brilhante sobre investimentos futuros.

E as vantagens?

Como referi anteriormente, os investidores internacionais estão a colocar Portugal no radar. A ‘Class Conference’, nos dias 15 e 16 de Novembro, serve, de certa forma, como um grande dinamizador do mercado imobiliário, universidade e lideres das cidades para se envolverem em novos projectos. Sentimo-nos muito bem-vindos em Lisboa e espero ter a oportunidade de interagir com líderes locais e nacionais durante a nossa conferência.