CONSTRUÍMOS
NOTÍCIA
sábado, 11 de julho de 2020
Entrevistas
DR Manuel Jacinto CC Campo Pequeno

Campo Pequeno: um sucesso de 30 milhões de euros

20 de janeiro de 2016

Este ano o Centro Comercial do Campo Pequeno comemora 10 anos e a arena da Praça de Touros, celebra 124 anos. 2016 é o ano de celebração de um conceito inovador em Portugal. Foi a primeira Praça do país a construir uma estrutura de tecto amovível e onde aos touros e aos espectáculos juntou-se uma oferta comercial. Hoje é um espaço da capital portuguesa que ganhou com a reabilitação e a renovação. Um espaço que se traduziu num sucesso na cidade de Lisboa e que em 2015 a facturação e o volume de negócios atingiu cerca de 30 milhões de euros e um crescimento de 5,4% face ao período homólogo.

Manuel Jacinto, responsável pela gestão do Centro Comercial do Campo Pequeno, em entrevista ao Diário Imobiliário, revela que  os lisboetas podem aguardar novidades e surpresas ao longo do ano.

O Campo Pequeno foi desde logo um projecto com um conceito inovador em termos de centro comercial. Como tem sido a sua evolução nesse percurso?

Se considerarmos o período antes da reabilitação do edifício onde o Centro Comercial se insere e após a abertura em 2006, sob a perspectiva urbana, tecido empresarial, comercial e cultural, verificamos que a evolução é muito positiva. O Centro Comercial Campo Pequeno é mais do que um conceito comercial, uma vez que está ligado a um monumento nacional, único em Lisboa. Tornou-se assim num local com uma nova centralidade. Este facto resultou no impulsionar de alterações significativas na zona urbana envolvente provocando um crescimento e dinamização comercial. O Campo Pequeno foi, é, e continuará a ser um elemento fundamental em todo o processo evolutivo da zona envolvente, cumprindo integralmente a sua função influenciadora, quer a nível comercial quer a nível cultural.

Os objectivos foram todos cumpridos?

Sim, os objectivos têm vindo a ser cumpridos e consolidados ano após ano. Exemplo disso é a permanente adaptação do mix de lojas face a novas tendências e realidades, incorporando experiência acumulada e tendências de consumo. Desta forma, o Centro Comercial procurou tirar partido da oportunidade de trabalhar em sinergia com as outras áreas de actividade da empresa, como a Tauromaquia e a Sala de Espetáculos, de forma a proporcionar aos visitantes uma experiência única, acolhedora e diferenciadora.

Qual o balanço de 2015?

O ano de 2015 foi muito positivo para o Centro Comercial, uma vez que aumentamos o número de lojas abertas face a 2014, crescimento que se refletiu igualmente na faturação e no volume de negócios, que ascendeu a cerca de 29 milhões e 500 mil euros, o que relativamente ao período homólogo significa um crescimento de 5,4%.

O final do ano foi um período de grande desenvolvimento para nós, marcado por dois momentos que impactaram de forma muito positiva os visitantes do Centro.

Por um lado, tivemos a abertura de uma grande loja da Rádio Popular, que, com uma oferta bem reconhecida pelo público, veio diversificar e acrescentar valor ao mix de Lojas do Centro Comercial, implicando mais visitantes e criando uma maior fidelidade de público para o Campo Pequeno.

Por outro lado, a abertura de dois novos espaços na área da restauração – a “Baía do Peixe” e a “Carne Alentejana” – que, apesar de apresentarem opções gastronómicas completamente distintas, têm em comum a qualidade e a portugalidade dos seus pratos, bem como um atendimento de excelência.

O ano que passou foi também um ano de renovação de lojas e de um novo fôlego na estratégia, e, se já começamos a colher os frutos das novas linhas estratégicas, estou confiante de que veremos ainda mais resultados em 2016, sempre com o objetivo de tornar, na sua inevitável centralidade, o Campo Pequeno como um dos centros comerciais mais atuais, diversificados e acolhedores da cidade de Lisboa.

Que estratégias estão definidas para 2016?

Em 2016, o Centro Comercial do Campo Pequeno continuará a apostar na renovação e na inovação dos vários espaços, procurando sempre disponibilizar uma oferta de lojas, produtos e serviços de excelência o mais atual possível, bem como manter a personalidade acolhedora e próxima que sempre marcou este centro.

Por outro lado, 2016 é um ano especial para nós, uma vez que celebramos o 10º aniversário desde a recuperação e restauro desta mítica arena. Apesar de ainda não poder revelar nada mais sobre este marco, os lisboetas podem aguardar novidades e surpresas ao longo do ano.

À semelhança do que fizemos em 2015, o turismo e os visitantes da cidade de Lisboa vão continuar a ser um dos nossos targets preferenciais, sendo que já temos um conjunto de lojas orientadas para este conjunto específico de consumidores. Um bom exemplo é a Gift Factory, uma insígnia portuguesa de gifts e produtos para a casa que abriu em Outubro.

Quais as inovações previstas?

A par da história e da cultura que nos definem, também a inovação faz parte do ADN do Campo Pequeno. Assim, estão previstas para o primeiro trimestre deste ano a abertura de novas lojas, a renovação de espaços já existentes e outras alterações da rede de lojas do Centro Comercial.

O que distingue este CC em relação a outras ofertas da cidade?

O Centro Comercial do Campo Pequeno é único na cidade de Lisboa.

Por um lado, beneficia de uma localização privilegiada, num dos maiores centros empresariais, culturais e turísticos de Lisboa, razão pela qual temos um público tão diversificado. O Centro Comercial é muito procurado à hora de almoço pela nossa oferta de restauração, ideal pela sua rapidez e qualidade para os profissionais que trabalham nas empresas da zona das Avenidas Novas e para turistas que passeiam por Lisboa. Por outro lado, somos também muito procurados à noite e ao fim-de-semana, devido a uma grande oferta de salas de cinemas e à nossa restauração de reconhecida qualidade.

O Centro Comercial torna-se ainda mais diferenciado das outras galerias de Lisboa quando o associamos à Sala de Espetáculos do Campo Pequeno. Com uma agenda cultural diversificada e espetáculos com lotações esgotadas, além dos reconhecidos Mercados, a Sala de Espetáculos acaba por atrair para o Centro Comercial milhares de potenciais consumidores, com repercussões reais nas vendas dos lojistas, e na ocupação das áreas de restauração e estacionamento.

Por fim, a característica que mais define este Centro Comercial como único em Lisboa e em Portugal é a própria infra-estrutura em que se insere. A arena do Campo Pequeno, que este ano celebra 124 anos, faz parte da história dos lisboetas e da cultura portuguesa, conferindo a um Centro Comercial moderno uma aura de irreverência e individualidade, em que a tradição e o futuro convivem de forma natural e geram um resultado muito interessante.

PUB
TURISMO
São Rafael Villas, Apartments & GuestHouse lança Villa V
10 de julho de 2020
PUB
ARRENDAMENTO
Imobiliárias vão promover Programa Renda Segura
10 de julho de 2020
PUB
PUB
INTERNACIONAL
Investimento imobiliário multifamily europeu deve ultrapassar os 22 mil milhões de euros
7 de julho de 2020
PUB