FOTOGRAFIA com ARTE: Paços do Concelho de Lisboa

08 de Outubro de 2018

Às 9 horas de 5 de Outubro de 1910, José Relvas proclama a República desde a varanda deste belo edifício dos Paços do Concelho. Quanto ao último Rei, partiria nesse mesmo dia com destino ao exílio no Reino Unido. Embarcou com a sua mãe, a Rainha Dona Amélia, da Ericeira. Recordando a efeméride do 5 de Outubro de 1910...

“Após o terramoto de 1755, durante a reconstrução pombalina foi construído o edifício dos Paços do Concelho no actual local onde se encontra, projecto de arquitectura este assinado pelo arquitecto Eugénio dos Santos Carvalho, que ficou completamente destruído devido a um incêndio a 19 de Novembro de 1863”.

Após o terrível incêndio viria a ser construído um novo edifício no mesmo local, entre 1865 e 1880, cuja obra decorreu com base num projecto arquitetónico da responsabilidade do então arquitecto camarário Domingues Parente da Silva. É este edifício que perdura até aos nossos dias.

Já nos nossos dias, a 7 de Novembro de 1996, um novo incêndio destruiu os pisos superiores, ficando afetados os tetos e pinturas do primeiro andar. A reabilitação teve lugar pouco tempo depois.

Segundo o sítio da autarquia da capital, “Os Paços do Concelho, são assim uma obra do arquitecto Domingos Parente da Silva, do escultor Calmels, do arquitecto José Luís Monteiro, Columbano Bordalo Pinheiro, Pereira Cão, Malhoa, entre outros, aos quais se juntaram os nomes daqueles que com respeito pela obra dos seus antecessores e com a mesma sensibilidade e cultura, tornaram não só possível o restauro das obras de arte danificadas, das pinturas, dos estuques, das cantarias e da estatuária, mas também o surgimento de uma nova arquitectura que agora incorpora e valoriza o edifício”.

Fotografias de JORGE MAIO