CONSTRUÍMOS
NOTÍCIA
sábado, 16 de novembro de 2019
Sustentabilidade

Cascais quer reflorestar Parque Natural

2 de agosto de 2019

A autarquia de Cascais quer criar uma Zona de Intervenção Florestal (ZIF) no Parque Natural Sintra-Cascais para reflorestar a área ardida no incêndio de 2018 e recuperar a actividade agrícola na zona, foi hoje anunciado.

O Parque Natural Sintra-Cascais foi atingido por um incêndio florestal em Outubro de 2018, que consumiu perto de 500 hectares.

Quase um ano depois deste incêndio, o município de Cascais, no distrito de Lisboa, pretende iniciar um processo para a criação de uma ZIF, que, segundo a autarquia, “será essencial para estabelecer um novo ordenamento e recuperar alguma da biodiversidade que ali existiu”.

“Os sucessivos fogos que têm ocorrido foram modelando a paisagem, que, embora seja uma área protegida, do ponto de vista da biodiversidade deixa a desejar”, apontou à agência Lusa o presidente do conselho de administração da empresa municipal Cascais Ambiente, Luís Capão.

 

Envolver os privados na operação

O responsável explicou que a maioria dos terrenos inseridos no Parque Natural pertencem a privados, sendo por isso objectivo da autarquia envolvê-los no projecto.

“A criação de uma ZIF permitirá agregar os vários proprietários sob uma única entidade. Queremos ouvi-los e que nos ajudem neste processo”, sublinhou, acrescentando que “este ganho de escala será uma porta aberta aos fundos comunitários”.

Antes de dar esse passo, a Câmara de Cascais vai apresentar publicamente o Plano de Paisagem que elaborou, num horizonte de 20 anos , onde pretende identificar usos e funções do território, ordenar acessos e normas de utilização dos espaços, enunciar medidas de protecção local e monitorizar a evolução da fauna e da flora.

A inspiração para este plano, segundo referiu Luís Capão, surgiu de cartografias antigas do Parque Natural, onde predominavam as áreas agrícolas e de pastorícia.

“A área protegida ganha, assim, maior resiliência, garantindo mais segurança às comunidades locais e visitantes e facilitando a vigilância e o combate a incêndios”, atestou.

Luís Capão referiu que a autarquia perspectiva concluir o processo de criação da ZIP até ao próximo ano.

A Câmara Municipal de Cascais vai promover esta noite uma primeira sessão de esclarecimento público, estando prevista a realização de mais duas.

Lusa/DI

PUB
ARRENDAMENTO
Englobamento obrigatório para rendimentos prediais terá “efeito perverso” no mercado – diz APEMIP
14 de novembro de 2019
PUB
PUB
PUB