CONSTRUÍMOS
NOTÍCIA
quarta-feira, 26 de Junho de 2019
Escritórios
Novo imóvel de escritórios na Av. Fontes Pereira de Melo em Lisboa - Foto cortesia SKINDE

Mercado de escritórios de Lisboa vai ultrapassar os 200.000 m2

12 de Dezembro de 2018

Entre os meses de Janeiro a Novembro de 2018, o Mercado de Escritórios de Lisboa registou 204 operações que somaram uma absorção de 191.105 m2, o que representa um aumento de 23% comparativamente ao período homólogo do ano 2017.

“Nesta recta final, podemos afirmar que 2018 foi um ano muito sólido para o Mercado de Escritórios de Lisboa. Apesar da notória falta de oferta nova, o mercado tem conseguido responder à elevada procura verificada, resultado não só da conjugação de factores de estabilidade económica, mas de uma confiança, positivismo por parte das empresas e da crescente exposição da cidade de Lisboa a outros mercados”, refere Rodrigo Canas, Director do Departamento de Escritórios da Savills Portugal. “Em 2018 — acrescenta — assistimos também à recuperação de performance de algumas zonas de mercado, anteriormente consideradas zonas descentralizadas e que agora, pela falta de oferta qualificada no centro da cidade, se assumem como zonas de eleição para um leque considerável de ocupantes”.

Segundo o mais recente estudo da consultora sobre o mercado de escritórios na região, “ao longo de 2018 o mercado tem observado um aumento da área média contratada. Na performance do período em análise, registou-se um aumento de área média na ordem dos 42%, passando dos 661 m2 para 937 m2”.

Entre Janeiro e Novembro de 2018 as zonas que se destacaram com maior volume de absorção foram o Corredor Oeste (Zona 6), responsável por 53.546 m², seguido pela Zona Emergente (Zona 3) e Zona CBD (Zona 2) com 37.143 m2 e 27.434 m2, respectivamente.

PUB
ARRENDAMENTO
64,5% dos utilizadores do OLX procuram casa de férias no Algarve
26 de Junho de 2019
PUB
PUB
PUB